segunda-feira, 25 de março de 2019

AFILIADA DA GLOBO: JORNALISTA É DEMITIDA POR ESTAR GORDA


A jornalista Michelle Sampaio, que trabalhava na TV Vanguarda, afiliada da Rede Globo no Vale do Paraíba, postou em seu Instagram um longo texto de desabafo, depois de ser demitida por, segundo ela, não ter conseguido emagrecer após uma gravidez. A notícia provocou revolta nas redes sociais.

Olá, Queridos!

Me desculpem o textão, mas estou aqui pra dividir uma notícia com vocês. A partir de hoje não faço parte mais do quadro de jornalistas da Rede Vanguarda, afiliada da Rede Globo no Vale do Paraíba. Foram 16 anos de trabalho na TV, mas hoje encerro esse ciclo.

A opção de desligamento foi da emissora.

Como muitos sabem e me acompanham, há 2 anos entrei numa briga com a balança depois de ter engordado muito na gravidez.

Foram 14 anos priorizando o trabalho, mas desde a chegada da minha filhinha, ela virou minha prioridade número um de vida, de tempo e de dedicação. Nesses últimos dois anos , por estar acima do peso, fiquei um bom tempo trabalhando nos bastidores, cheguei a emagrecer um pouco, voltar pra reportagem e apresentação do jornal, mas saí do “vídeo” novamente pq nunca de fato voltei ao peso antes da gravidez, que foi o pedido da emissora.

Respeito a posição da empresa e agradeço muito a oportunidade que me foi dada ao longo desses anos, obrigada!

Quero agradecer imensamente meus colegas de trabalho, que são extraordinários, sensacionais!! Sem exagero!! Eles sempre me deram uma superforça nesse período e eu sempre dizia: “Não se preocupem, eu estou bem, no momento mais feliz da minha vida”. Jamais vou esquecer, as gargalhadas, o aprendizado e os projetos juntos. Amo vocês, meus amigos, obrigada!

Quero agradecer muito muito o apoio de vocês ao longo da minha trajetória na Rede Vanguarda, muito obrigada!! Fico impressionada com o carinho de tanta gente nas ruas e nas redes sociais. Obrigada mesmo, de coração!

Agora com a minha saída, vou me dedicar à empresa de comunicação que sou sócia e à minha gatinha linda e família.

A gente se encontra por aqui!

Muito obrigada!! Beijão grande.

Revista Fórum

Jovem que esteve participando de evento esse final de semana em Currais Novos se envolve em acidente na volta pra casa.

 Cássia e Vitória morreram na colisão de suas motos na estrada, próximo a Mutuípe. Foto: Montagem / Voz da Bahia.

Duas jovens morreram e uma ficou gravemente ferida, após uma colisão entre duas motos em uma rodovia próximo a cidade de Mutuípe na manhã deste domingo (24), por volta das 10h30. As vítima fatais estavam na direção das motos, uma já foi identificada: Vitória Santos, 19 anos, natural de Santo Antônio de Jesus e morava no Capão, zona rural de Laje. A outra vítima fatal tinha o prenome de Cássia e residia em Amargosa.
Vitória morreu no local do acidente, enquanto Cássia, veio a óbito já no HRSAJ (Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus). O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e a PRE (Polícia Rodoviária Estadual) estiveram no local para auxiliar para o resgate.
Foto: Reprodução / WhatsApp
A outra jovem que estava na garupa da moto de Vitória, foi levada gravemente ferida para o HRSAJ (Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus). O estado de saúde desta jovem não foi divulgado. Ainda de acordo a PRE, a via foi parcialmente interditada até a conclusão do serviço e retirada das motocicletas.

Com informações Voz da Bahia

Tentativa de homicídio registrada na madrugada deste domingo (24), em Cu...

Aconteceu na madrugada deste domingo (24), em Currais Novos, o jovem Wellington Borges da Silva 24 anos, que reside na rua Chico de  Berto, Bairro: JK.
 
Confira os detalhes:

Mulher é presa em flagrante em Currais Novos furtando celular

Uma mulher  natural de Natal-RN, foi presa em flagrante na madrugada deste domingo (24), em Currais Novos, a mesma foi presa por furtar um celular de uma jovem que prestigiava um evento em nossa cidade.

Confira os detalhes no vídeo:

Caso Zaira - Delegado cancela entrevista coletiva

Dr. Leonardo Germano(delegado)
O delegado Dr. Leonardo Germano concluiu o inquérito que apura a morte da universitária Zaira Dantas Silveira Cruz, 22 anos, estudante de Engenharia Química que foi assassinada no sábado de carnaval na cidade de Caicó.

O delegado acaba de cancelar a entrevista coletiva com a imprensa que estava marcada para hoje, em nota ele disse que uma nova data será marcada.

Caso ZAIRA CRUZ

Em razão de demandas extraordinárias e necessidade de viagem a serviço, não será possível a concessão de entrevista hoje, segunda feira.

Todavia, iremos divulgar, no final da tarde, nova data e horário da entrevista e atendimento a jornalistas.

Att,

Delegado Leonardo Germano
 
Com informações do Repórter Seridó

FHC: 'Congresso é forte e presidente que não entende isso pode cair'

 Foto/Nacho Doce

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse neste domingo (24), em seu perfil no Twitter, que "maltratar quem preside a Câmara é caminho para o desastre".
“Paradoxo brasileiro: os partidos são fracos, o Congresso é forte. Presidente que não entende isso não governa e pode cair; maltratar quem preside a Câmara é caminho para o desastre. Precisamos de bom senso, reformas, emprego e decência. Presidente do país deve moderar não atiçar”, escreveu FHC.
A declaração ocorre em meio à troca de farpas entre Jair Bolsonaro e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que parecem não falar a mesma língua quando o assunto é articulação política, ainda mais quando se refere à reforma da Previdência, considerada pela equipe econômica do governo como fundamental para recuperar as contas públicas.
Maia tem sido o principal articulador da proposta no Congresso e cobra empenho de Bolsonaro para conseguir aprovar o texto. No entanto, o deputado virou alvo de críticas dos aliados do presidente, incluindo seus filhos, que o relacionam ao que chama de "velha política".
O atrito se agravou no último fim de semana, quando Bolsonaro disse que a responsabilidade pela aprovação da reforma era do parlamento, enquanto Maia rebateu e afirmou que "o governo é um deserto de ideias" e que "não pode terceirizar sua responsabilidade".
 

Com informações do Notícias ao Minuto

sábado, 23 de março de 2019

SANTANA DO MATOS: CHUVAS SÃO REGISTRADAS NO MUNICIPIO


Na tarde e noite dessa sexta-feira, voltou a chover na nossa região a nossa redação tem alguns registros da chuva da tarde dessa sexta feira, (22/03).
Curralinho de cima 30mm
Curralinho de baixo 60mm
Fazenda São Francisco 55mm.

Na madrugada desse sábado voltou a chover em nossa região.

Currainovense com passagens na polícia é preso pela PM de Florânia com moto adulterada


A Polícia Militar da cidade de Florânia, sob o comando do Cabo Graco, prendeu na tarde dessa sexta feira o currainovense José Wilker ferreira Luciano, 35 anos, sem ocupação, residente na rua professora Olivia de Melo, 43, Parque Dourado, na posse de uma motocicleta com placa de um carro carro.
Após consulta, os policiais descobriram que a placa QGE-6702 pertence a um veículo Toyota/Etios e tem registro de emplacamento na cidade de Parnamirim-RN. 
O homem foi preso em flagrante e conduzido à DP para procedimentos. 
O investigado usa tornozeleira eletrônica e reponde por homicídio.

BLOG PLANTÃO DE NOTÍCIA

Criminosos usam nome de diretor geral do DER para aplicar golpes pelo WhatsApp no RN


O nome do diretor geral do Departamento de Estradas e Rodagem do Rio Grande do Norte (DER) Manoel Marques Dantas, tem sido usado por estelionatários para aplicação de golpes em empresários.
Os criminosos se passam pelo diretor, entram em contato com os empresários através de mensagens pelo WhatsApp e pedem uma quantia de dinheiro para realização de eventos relacionados ao DER. Tudo, no entanto, é um golpe. E que dois empresários caíram.
Um deles depositou R$ 1.200 e outro fez dois depósitos de R$ 4.250 na conta enviada na mensagem. Ao todo, o prejuízo foi de R$ 9.200. Um Boletim de Ocorrência já foi feito na polícia para a investigação do caso.
“Cerca de 15 dias atrás vários empresários do setor de transporte do DER, alguns que me conhecem bem, me procuraram, alertando que meu nome estava sendo usado para um golpe”, apontou o diretor geral Manoel Marques Dantas.
Um dos empresários que foi vítima descobriu o golpe numa reunião com o diretor. Ele perguntou a Manoel se o depósito havia dado certo e o diretor perguntou do que se tratava. “Aí eu disse a ele que eu não peço dinheiro para ninguém. Ele foi tão inocente, que chegou a fazer dois depósitos”, disse.
O diretor geral alertou que os criminosos têm usado fotos dele e até a logomarca do DER para tentarem ludibriar os empresários. “As pessoas que realmente me conhecem sabem exatamente do meu caráter e sabem que eu não vou pedir ou exigir dinheiro para nada, nem que seja pra um evento que o DER promova”, falou.
G1/RN

Tribunal só vai julgar habeas corpus de Michel Temer na quarta-feira que vem

Reprodução / Estadão
Veículo em que o ex-presidente Temer estava nesta quinta, 21, em São Paulo é parado por agentes da Polícia Federal
O desembargador do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, Antonio Ivan Athié, determinou a inclusão do pedido liminar de liberdade do ex-presidente Michel Temer (MDB) na pauta da quarta-feira, 27. Também pediu ao juiz federal Marcelo Bretas que se manifeste em 24 horas sobre o requerimento da defesa.
Ele é relator do habeas corpus dos advogados do emedebista, Eduardo Carnelós e Roberto Soares Garcia, que contestam o decreto de prisão do magistrado da 7ª Vara Federal do Rio, responsável pela Operação Lava Jato.
Temer foi preso nesta quinta-feira, 22, em investigação que mira supostas propinas de R$ 1 milhão da Engevix no âmbito da Operação Descontaminação, desdobramento da Lava Jato. Também foram detidos preventivamente o ex-ministro Moreira Franco (MDB), sob suspeita de intermediar as vantagens indevidas ao ex-presidente. Os emedebistas prestam depoimento ainda nesta sexta, 22.


Os advogados protocolaram o pedido de liberdade para Temer no final da tarde desta quinta, 21. O pedido foi distribuído para Athié. Os defensores alegam que Temer em liberdade ‘não coloca em risco a instrução criminal, nem a aplicação da lei penal’. Eles rebatem a decisão do juiz federal Marcelo Bretas, da Lava Jato Rio, que mandou prender o emedebista.
Em despacho às 14h31 desta sexta, 22, o desembargador decidiu. “Oficie-se imediatamente ao juízo impetrado, solicitando informe em 24 horas se, à vista das alegações contidas na petição deste habeas corpus, mantem a decisão objurgada”.
“Inclua-se o feito na pauta de quarta-feira próxima, dia 27/3/2019, a fim ser decidido o pleito liminar”, escreveu.

 Com informações / Agência Estado

Após prisão de Temer, Michelzinho é atacado no YouTube

 Foto: José Cruz/ Agência Brasil

Michelzinho, o filho do ex-presidente Michel Temer, recebeu diversos comentário irônicos nos vídeos publicados em seu canal no Youtube desde a prisão do pai, na quinta-feira (21).
No vídeo mais recente publicado em 10 de março pelo menino de 9 anos, um internauta escreveu: "Papai foi preso". Outro, ironicamente, tentou aliviar: "Espero que você supere isso".
Michelzinho fez sucesso no Youtube quando Temer estava na presidência. Os vídeos do menino com mais visualizações são um em que ele conta 20 fatos sobre si mesmo, com 22 mil visualizações, e outro em que ele dá sustos em funcionários do Jaburu com uma cobra de mentira (17 mil visualizações).
Como conta o "Metrópoles", Michelzinho faz também transmissões ao vivo de jogos online.

Com informações do Notícias Ao Minuto

Vizinho de Temer é apontado como 'caixa-forte' do ex-presidente

  Adriano Machado (Foto de arquivo) 

O empresário Vanderlei de Natale, dono da Construbase, é apontado por investigadores da Lava Jato como um dos responsáveis por guardar dinheiro para o ex-presidente Michel Temer. O emedebista é apontado como chefe de uma organização criminosa.
De acordo com a força-tarefa da Lava jato, Vanderlei teria uma função ainda maior nessa organização e é suspeito de intermediar negócios em favor do ex-presidente e ser uma espécie de caixa forte de Temer.
O G1 destaca que, segundo o Ministério Público Federal, a suspeita é de que a atuação de Vanderlei de Natale na organização criminosa se mostrou estável durante anos e que tinha influência política na estrutura de governo.
Além disso, a investigação analisou ainda emails em que Vanderlei é identificado como vizinho, segundo os investigadores, porque mora no mesmo bairro do ex-presidente.
Segundo os investigadores, Vanderlei cobrava de Othon atenção aos pedidos do coronel João Baptista Lima Filho, apontado como operador de Michel Temer.
Vanderlei teria criado a oportunidade da Argeplan, empresa do coronel Lima, de participar de um consórcio que ganhou uma licitação de R$ 163 milhões nas obras da usina nuclear Angra 3.
A Força-tarefa da Lava Jato suspeita que a intimidade entre De Natale e o ex-presidente foi sacramentada nos negócios.


Barragem da Vale eleva estado de risco e sirenes são acionadas

 Reprodução / Globocop

A sirene do sistema de segurança da barragem da mina da Vale de Gongo Soco, em Barão dos Cocais, a cerca de 100 quilômetros de Belo Horizonte, foi acionada na noite desta sexta-feira, 22, conforme informações da prefeitura. Em nota, o município afirmou que "por orientação da Agência Nacional de Mineração (ANM)", o nível de alerta da barragem passou para 3. A Prefeitura afirma não haver risco de rompimento.
 "A informação que temos até o momento é do toque protocolar das sirenes do Gongo, mas sem sinais de rompimento. A Defesa Civil do Estado já está a caminho do município e a qualquer momento divulgaremos mais informações sobre as razões para a elevação do nível de alerta. Reforçando que a Defesa Civil de Barão de Cocais já está de plantão e a postos para toda e qualquer ação necessária", afirma a nota.
Ainda não há informações sobre retirada de moradores de áreas próximas à barragem nesta noite.  Em 8 de fevereiro, 500 pessoas foram retiradas de suas casas durante a madrugada por depois de empresa de consultoria negar declaração de estabilidade à estrutura.
Alerta
O alerta ocorre cerca de dois meses após o rompimento de uma barragem da mineradora Vale na mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, que deixou ao menos 209 mortos. A tragédia - precedida pelo rompimento de uma barragem de rejeitos em Mariana, em 2015, quando houve 19 mortes - levou apreensão a diversas cidades onde há estruturas semelhantes.
Nesta semana, cerca de 125 moradores nas regiões de Ouro Preto e Nova Lima, respectivamente na região central e metropolitana de Minas, começaram a ser retirados de suas casas por risco de rompimento de represas da Vale.

sexta-feira, 22 de março de 2019

Radialista é assassinado a tiros quando saia do trabalho no Agreste

Reprodução/TV Jornal

Um radialista foi assassinado a tiros, na tarde desta quinta-feira (21), em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Civil, Claudemir Nunes foi atingido na cabeça na Rua José Jerônimo, no bairro São Cristóvão.

Saindo do trabalho

Ainda segundo a polícia, o radialista estava saindo do trabalho, na Rádio Comunidade FM, quando um homem se aproximou a pé e efetuou os disparos contra ele. A vítima morreu na hora. Ainda não se sabe a autoria ou motivação do crime.

O corpo de Claudemir Nunes foi recolhido e encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML) de Caruaru, também no Agreste. 

A Delegacia de Homicídios da cidade está investigando o caso.
Claudemir trabalhava como radialista há quase 20 anos em emissoras da região.

Pedro Velho/RN: Homem atira 03 vezes na cabeça da esposa e comete suicídio em seguida.

Durante a manhã desta quinta-feira (21) na cidade de Pedro Velho, localizada no interior do Estado, um homem foi encontrado sem vida segurando uma arma de fogo. 
Populares informaram a reportagem da CONNECTTV, que o homem foi identificado até o momento por “Marcelinho” foi encontrado com um tiro na cabeça na comunidade Borogodo. 

De acordo com  informações o mesmo teria atirado três vezes na cabeça da sua esposa por nome de Tânia, que se encontra internada no hospital em estado grave. 

O homem que foi encontrado morto que trabalhava como tratorista, a polícia vai investigar se o mesmo tirou a sua própria vida ou foi vítima de um crime de homicídio. 

Com informações ConnectTV

Ao ser preso, Coronel Lima tentou esconder celulares no sofá

 Reprodução / BLOG DA NATUZA NERY

O coronel reformado da Polícia Militar João Baptista Lima Filho preso nesta quinta-feira, 21, pela Operação Descontaminação, tentou esconder celular após a chegada da Polícia Federal a sua casa em São Paulo. O coronel Lima disse aos agentes que estava passando mal e sentou no sofá da sala de sua residência. Quando ele se levantou, a PF encontrou os aparelhos embaixo de uma das almofadas do sofá.
Coronel Lima é amigo do ex-presidente Michel Temer (MDB) há mais de 40 anos. A Descontaminação, desdobramento da Lava Jato, afirma que o militar reformado da Polícia Militar de São Paulo é um dos operadores financeiros do emedebista. Ambos foram presos.
O juiz Marcelo Bretas, da 7.ª Vara Criminal Federal do Rio, mandou custodiar por tempo indeterminado também a mulher de Lima, Maria Rita Fratezi, o ex-ministro Moreira Franco (Minas e Energia) e os empresários Carlos Alberto Costa, Carlos Alberto Costa Filho, Vanderlei de Natale e Carlos Alberto Montenegro Gallo. O juiz ainda decretou as custódias temporárias de Rodrigo Castro Alves Neves e Carlos Jorge Zimmermann.
Até as 18h, a PF já havia prendido nove dos dez alvos da Descontaminação. Somente Carlos Alberto Montenegro Gallo ainda não havia sido capturado. Ele estava em negociação para apresentação.
O magistrado ordenou busca e apreensão nos endereços desses investigados, assim como da filha do ex-presidente Maristela Temer, do almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, de Ana Cristina da Silva Toniolo e de Nara de Deus Vieira. Também foram realizadas buscas nas empresas vinculadas aos investigados.
A ação que prendeu Temer e seus aliados é decorrente da Operação Radioatividade, que mirou um esquema de cartel, corrupção ativa e passiva, lavagem de capitais e fraudes à licitação que atuou na construção da usina nuclear de Angra 3.
A nova investigação apura pagamentos ilícitos feitos por determinação do empreiteiro José Antunes Sobrinho, ligado à Engevix, para "o grupo criminoso liderado por Michel Temer, bem como de possíveis desvios de recursos da Eletronuclear para empresas indicadas pelo referido grupo".
A Lava Jato identificou um "sofisticado esquema criminoso para pagamento de propina na contratação das empresas Argeplan, AF Consult Ltd e Engevix para a execução do contrato de projeto de engenharia eletromecânico 01, da usina nuclear de Angra 3".
O Ministério Público Federal afirmou que a Argeplan, de coronel Lima, "participou do consórcio da AF Consult LTD, vencedor da licitação para a obra da Usina Nuclear de Angra 3, apenas para repassar valores a Michel Temer".
Segundo a Procuradoria, a AF Consult do Brasil e a Argeplan não tinham pessoal e expertise suficientes para a realização dos serviços, e, por isso, houve a subcontratação da Engevix. No curso do contrato, conforme a investigação, coronel Lima solicitou ao sócio da empresa Engevix o pagamento de propina, em benefício de Michel Temer.
A Lava Jato destaca que a propina foi paga no final de 2014 com transferências totalizando R$ 1,91 milhão da empresa da Alumi Publicidades para a empresa PDA Projeto e Direção Arquitetônica, controlada pelo coronel Lima.
Para justificar as transferências de valores foram simulados contratos de prestação de serviços da empresa PDA para a empresa Alumi.
O empresário que pagou a propina afirma ter prestado contas de tal pagamento para o coronel Lima e para Moreira Franco.
As investigações apontaram que os pagamentos feitos à empresa AF Consult do Brasil ensejaram o desvio de R$ 10,859 milhões, "tendo em vista que a referida empresa não possuía capacidade técnica, nem pessoal para a prestação dos serviços para os quais foi contratada".
De acordo com a Lava Jato, o esquema "praticou diversos crimes envolvendo variados órgãos públicos e empresas estatais, tendo sido prometido, pago ou desviado para o grupo mais de R$ 1,8 bilhão".
A investigação aponta que diversas pessoas físicas e jurídicas usadas de maneira interposta na rede de lavagem de ativos de Michel Temer continuam recebendo e movimentando valores ilícitos, além de permanecerem ocultando valores, inclusive no exterior.
Os procuradores afirmam que "quase todos os atos comprados por meio de propina continuam em vigência e muitos dos valores prometidos como propina seguem pendentes de pagamento ao longo dos próximos anos".
Segundo a força-tarefa, as apurações também indicaram uma espécie de braço da organização, especializado em atos de contrainteligência, a fim de dificultar as investigações, tais como o monitoramento das investigações e dos investigadores, a combinação de versões entre os investigados e, inclusive, seus subordinados, e a produção de documentos forjados para despistar o estado atual das investigações.
O Ministério Público Federal requereu a prisão preventiva de alguns dos investigados, pois, todos esses fatos somados apontam para a existência de uma organização criminosa em plena operação, envolvida em atos concretos de clara gravidade.
Defesas
O advogado Maurício Silva Leite, defensor de João Baptista Lima Filho, declarou estar perplexo com a prisão decretada. Segundo o advogado, "a própria Procuradoria-Geral da República manifestou-se em relação aos mesmos fatos e concluiu que não havia elementos para a prisão do meu cliente. Surpreendentemente, 2 meses depois, contrariando o entendimento da PGR, a prisão é decretada pela 1ª instância, sem a existência de nenhum fato novo".
Em nota, o criminalista Antonio Claudio Mariz de Oliveira afirmou que "a decretação da prisão preventiva de Michel Temer surpreendeu o mundo jurídico e a sociedade brasileira com certeza tendo em vista a sua flagrante desnecessidade. Não se tem conhecimento de nenhum fato que autorizasse essa medida de força uma vez que Michel Temer, desde que saiu da Presidência está, como sempre esteve, pronto a responder a qualquer intimação da Justiça ou da polícia, não tendo sido, no entanto, procurado por nenhuma autoridade policial ou judiciária."
"O presidente estava levando uma vida de inteiro conhecimento público, diariamente em seu escritório e em sua casa à noite. Não estava programando nenhuma viagem, estando, portanto, isento de qualquer medida que cerceasse a sua liberdade. Por tais razões sua prisão nos parece absolutamente desnecessária", afirmou o criminalista.
O advogado Eduardo Carnelós, que defende Michel Temer, afirmou que a prisão do ex-presidente "é uma barbaridade".
"A prisão do ex-Presidente Michel Temer, que se deu hoje, constitui mais um, e dos mais graves!, atentados ao Estado Democrático e de Direito no Brasil.
Os fatos objeto da investigação foram relatados por delator, e remontam ao longínquo 1° semestre de 2014. Dos termos da própria decisão que determinou a prisão, extrai-se a inexistência de nenhum elemento de prova comprobatório da palavra do delator, sendo certo que este próprio nada apresentou que pudesse autorizar a ingerência de Temer naqueles fatos.
Aliás, tais fatos são também objeto de requerimento feito pela Procuradora-Geral da República ao STF, e o deferimento dele pelo Ministro Roberto Barroso, para determinar instauração de inquérito para apurá-los, é objeto de agravo interposto pela Defesa, o qual ainda não foi julgado pelo Supremo.
Resta evidente a total falta de fundamento para a prisão decretada, a qual serve apenas à exibição do ex-Presidente como troféu aos que, a pretexto de combater a corrupção, escanecem das regras básicas inscritas na Constituição da República e na legislação ordinária.
O Poder Judiciário, contudo, por suas instâncias recursais, haverá de, novamente, rechaçar tamanho acinte".
Nota do advogado Antônio Sérgio Moraes Pitombo, que defende Moreira Franco, afirma que "a defesa de Wellington Moreira Franco vem manifestar inconformidade com o decreto de prisão cautelar. Afinal, ele encontra-se em lugar sabido, manifestou estar à disposição nas investigações em curso, prestou depoimentos e se defendeu por escrito quando necessário. Causa estranheza o decreto de prisão vir de juiz de direito cuja competência não se encontra ainda firmada, em procedimento desconhecido até aqui."
Após a decretação da prisão de Vanderlei De Natale, seu advogado Fernando José da Costa vem a público afirmar que "se trata de uma prisão ilegal, que não vincula Vanderlei aos fatos apurados no Rio de Janeiro. Sua empresa está sediada em São Paulo e jamais prestou serviços para a Eletronuclear, objeto da presente investigação."
O MDB, por meio de nota, "lamenta a postura açodada da Justiça à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade por parte do ex-presidente da República, Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa".



Benes Leocádio propõe subcomissão para colaborar com projetos de energias renováveis e aquecer economia no RN


Deputado apresentou proposta para instalar subcomissão de energias renováveis na intenção de discutir políticas para viabilizar empreendimentos eólicos e solares no Estado

A Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados aprovou, por unanimidade, um requerimento de autoria do deputado Federal Benes Leocádio (PRB-RN) para instalação da Subcomissão Permanente Sobre Fontes Renováveis de Energia e Biocombustíveis. O parlamentar tem como propósito concentrar as discussões e efetivar políticas públicas que colaborem com o desenvolvimento de projetos de energias renováveis no Brasil, beneficiando diretamente o Rio Grande do Norte, Estado líder em produção de energia eólica no país.

Para o deputado Benes o tema é de extrema importância para implementação de matrizes energéticas limpas e renováveis no país, bem como, para aquecer a economia e as finanças do Estado. “A Subcomissão Permanente Sobre Fontes Renováveis de Energia e Biocombustíveis poderá estudar com maior profundidade políticas públicas voltadas para o setor. Oferecendo caminhos e alternativas que venham fomentar e incrementar a adoção de fontes renováveis de energia em nosso país.”, destacou o deputado.

Benes ressaltou ainda que estará empenhado na análise e discussão de iniciativas que contribuam com o setor eólico potiguar e que pretende iniciar o debate sobre como estes empreendimentos podem contribuir para ampliar a arrecadação do Estado. “Os parques eólicos do RN tem modificado a realidade dos municípios, ofertando empregos diretos e indiretos e aquecendo a economia do nosso Estado. Pensando nisso, vamos trabalhar nessa Subcomissão para colaborar com desenvolvimento e aproveitamento de nosso potencial eólico”, disse.

Temer está preso em sala improvisada e, abatido, não quis jantar

 Foto/Ricardo Moraes  

Os policiais federais da Superintendência da Polícia Federal do Rio, na Praça Mauá, tiveram que improvisar uma sala para acomodar o ex-presidente Michel Temer, que teve mandado de prisão preventiva cumprido nesta quinta-feira (21). Eles foram surpreendidos com a decisão do juiz Marcelo Bretas,  da 7ª Vara Federal Criminal d o Rio de Janeiro, que determinou que seria ali que Temer ficaria. 
De acordo com o G1, Temer está em uma sala do terceiro andar, que era ocupada pelo corregedor-geral da PF do Rio. O local tem banheiro privativo, ar-condicionado e frigobar. Por conta do ex-presidente, uma cama foi colocada na sala. 
Quando os policiais ofereceram comida a Temer, o ex-presidente recusou e disse estar sem fome. Segundo o jornal "O Globo", ele estava bastante abatido. 
O jornal apurou que Temer ainda não prestou depoimento. O diretor da Polícia Federal no Rio, Ricardo Saadi, explicou que o ex-presidente será ouvido em outro momento.

Prisão de Temer deixa Marcela em estado de choque


Foto/Adriano Machado

A ex-primeira-dama Marcela Temer está em estado de choque desde a prisão do marido, o ex-presidente Michel Temer, na manhã desta quinta-feira (21). Marcela estava na residência da família, em Pinheiros, São Paulo, quando a polícia chegou. Temer foi abordado na rua de casa.
Segundo a revista "Veja", a sogra de Temer, Norma Tedeschi, que morava com o casal em Brasília, está em Paulínia, no interior de São Paulo, mas irá para a capital dar apoio à filha.

Preso pela PF, Temer é alvo de dez inquéritos


Preso nesta quinta-feira, 21, em uma investigação da Lava Jato no Rio de Janeiro, 21, o ex-presidente da República Michel Temer é alvo de mais nove inquéritos criminais em diferentes seções judiciárias no País.
Temer já havia sido denunciado três vezes pela Procuradoria-Geral da República (PGR), entre 2017 e 2018, enquanto era presidente. A Câmara não autorizou análise de dois dos casos e o terceiro nem chegou a ser discutido. Só a partir de janeiro começaram a tramitar, depois de Temer deixar o Planalto.
Dos dez inquéritos, nove estão na Justiça Federal. Desses, quatro estão em Brasília, quatro em São Paulo e um no Rio de Janeiro - aquele em que foi determinada a prisão preventiva dele e de outras sete pessoas - incluindo o aliado e ex-ministro Moreira Franco -, por decisão do juiz Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.
Há também um caso encaminhado para a Justiça Eleitoral de São Paulo, para apuração sobre suposto pagamento de propina pela Odebrecht a políticos do MDB. Um dos fatos sob investigação é um suposto acerto, durante um jantar no Palácio do Jaburu - residência oficial da vice-presidência -, para repasses de R$ 10 milhões.
Cinco dos inquéritos contra Temer foram abertos entre 2017 e 2018, quando ele estava no cargo. Outros cinco foram abertos no início de 2019, a pedido da Procuradoria-Geral da República. Todos foram enviados a outras instâncias devido à perda de foro.
No pedido de prisão, a força-tarefa da Lava Jato do Rio de Janeiro aponta Temer como destinatário de R$ 1 milhão em propina da Engevix relacionada a contratos na Eletronuclear relacionados à usina nuclear de Angra 3 no Rio de Janeiro.
"Temer é líder de uma organização criminosa, que ocupou durante ao menos quase duas décadas muitos dos cargos mais importantes da República, e se valeu de tal poder político para transformar os mais diversos braços do Estado brasileiro em uma máquina de arrecadação de propinas", afirmou o Ministério Público Federal.
Relação de inquéritos em que Michel Temer é investigado:
INQUÉRITO DOS PORTOS - JUSTIÇA FEDERAL EM BRASÍLIA - DENÚNCIA JÁ FEITA
O presidente da República foi denunciado como integrante de suposto esquema para favorecer empresas por meio de um decreto que assinou em maio de 2017 sobre o setor portuário. A acusação é de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
MALA DE R$ 500 MIL - JUSTIÇA FEDERAL EM BRASÍLIA - DENÚNCIA JÁ FEITA
Dias após reunião entre Michel Temer e o empresário Joesley Batista no Palácio do Jaburu, um ex-assessor do presidente, Rodrigo Rocha Loures, recebeu R$ 500 mil da JBS. A cena de Loures carregando a mala de dinheiro foi filmada pela Polícia Federal. Temer e Loures foram denunciados pela PGR por corrupção passiva.
QUADRILHÃO DO MDB - JUSTIÇA FEDERAL EM BRASÍLIA - DENÚNCIA JÁ FEITA
O então presidente da República foi denunciado pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot por organização criminosa e obstrução de Justiça no caso em que membros do MDB foram acusados de fraudar a Petrobras e outras estatais.
DELAÇÃO DA JBS - JUSTIÇA FEDERAL EM BRASÍLIA
Há também um inquérito aberto com base na delação da JBS para apurar outros fatos além daqueles que motivaram denúncia.
JANTAR DO JABURU - JUSTIÇA ELEITORAL DE SÃO PAULO
Caso que apura o suposto pagamento de propina pela Odebrecht a políticos do MDB. Um dos fatos sob investigação é um suposto acerto, durante um jantar no Palácio do Jaburu - residência oficial da Vice-presidência -, para repasses de R$ 10 milhões. O inquérito que tramitava no Supremo foi recém-enviado à Justiça Eleitoral em São Paulo, sob o entendimento do Supremo de que, se há caixa 2 relacionado, o crime de corrupção deve ser julgado na justiça eleitoral.
REFORMA DE IMÓVEL DA FILHA - JUSTIÇA FEDERAL EM SÃO PAULO
Em um dos cinco inquéritos abertos em 2019, investiga-se suposta lavagem de dinheiro na reforma de um imóvel em São Paulo pertencente à filha do ex-presidente, Maristela Temer.
NOVO CASO NO PORTO DE SANTOS - JUSTIÇA FEDERAL EM SÃO PAULO
Suspeitas narradas pelo delator Flávio Calazans e pela auditoria interna da empresa Pérola S/A sobre suposto contrato fictício de prestação de serviço no valor de R$ 375 mil no porto de Santos.
SUPERFATURAMENTO NA ARGEPLAN - JUSTIÇA FEDERAL EM SÃO PAULO
O caso apura suspeita de superfaturamento e ausência da prestação de serviços em um contrato do Tribunal de Justiça de São Paulo com a Argeplan, empresa ligada ao amigo de Temer conhecido como Coronel Lima - João Batista Lima Filho.
CONTRATO IRREGULAR - JUSTIÇA FEDERAL EM SÃO PAULO
Há também suspeitas de que a Argeplan tenha firmado contrato irregular com a empresa Fibria Celulose. Os valores seriam de R$ 15,5 milhões. Além disso, são investigadas transações, em valores de R$ 17,7 milhões, envolvendo a Construbase Engenharia e a PDA Projeto e Direção Arquitetônica.
JUSTIÇA FEDERAL DO RIO
Temer é suspeito de ser destinatário de R$ 1,1 milhão. Os valores teriam sido solicitados pelo Coronel Lima ao delator José Antunes Sobrinho. A tratativa estaria relacionada a um esquema de corrupção na usina nuclear de Angra 3. É o caso em que o ex-presidente foi preso. 

Com informações do Estadão Conteúdo.



quinta-feira, 21 de março de 2019

Na tribuna da Câmara Deputado Benes Leocádio levanta questões acerca de assuntos importantespara Sociedade.


Na tarde desta quarta-feira o deputado Federal Benes Leocádio (PRB- RN), mais uma vez usou a tribuna da Câmara Federal para levantar questões acerca de assuntos importantes para a sociedade, como segurança, economia e municipalismo. Dentre estes temas, expôs e justificou a apresentação de propostas de leis apresentados pelo seu mandato na área da segurança pública, que tem como objetivos centrais alterar algumas normas para diminuir a impunidade, deixando as leis mais severas e inconiventes aos criminosos
deputado Federal Benes Leocádio (PRB- RN) meu ip

Robinson Faria é condenado por conduta vedada durante as eleições de 2018

Agência Estado

O ex-governador Robinson Faria foi condenado pela Justiça Eleitoral do Rio Grande do Norte por conduta vedada nas eleições de 2018. Ele teve sua candidatura irregularmente beneficiada devido à doação de duas ambulâncias ao Município de Santo Antônio, em pleno período eleitoral.
Além dele, foram condenados o então candidato a vice, Sebastião Couto; o prefeito da cidade, Josimar Custódio; o ex-secretário estadual de Saúde, Pedro de Oliveira Cavalcanti Filho; assim como a Coligação Trabalho e Superação (formada pelo PRB, PTB, PR, PPS, PMB, PTC, PSB, PRP, PSDB, PSD, Avante e Pros). Todos foram sentenciados a pagar multas individuais no valor de 10 mil Ufirs, mas da decisão ainda cabem recursos.
Pedro Cavalcanti Filho esteve em Santo Antônio, em 25 de agosto do ano passado – quando a campanha já havia se iniciado – e formalizou a doação das duas ambulâncias em uma solenidade pública com a presença do prefeito Josimar Custódio e que serviu para promover a candidatura à reeleição de Robinson Faria, derrotado ao fim do pleito.
A representação do MP Eleitoral comprovou que o secretário usou camisa da cor da campanha do então governador, bem como o prefeito de Santo Antônio, constando nos autos foto dele fazendo o número 55, exatamente o de Robinson Faria nas urnas. Nas redes sociais, a solenidade de entrega das ambulâncias foi divulgada com a hashtag #todoscomrobinson55.
Em seu acórdão, o TRE/RN destacou que, em relação à “entrega das mencionadas ambulâncias, indubitavelmente, ficou fartamente comprovado o uso promocional vedado”. Essa mesma irregularidade também é parte de uma ação de investigação judicial eleitoral (Aije) – ainda não julgada – de autoria do MP Eleitoral e que requer a condenação dos envolvidos por abuso de poder político e econômico. Essa Aije pode resultar na inelegibilidade dos réus pelo prazo de oito anos.

Pai e filho morrem durante colisão entre ambulância e carro na BR-316; quatro ficaram feridos

Duas pessoas morreram e três ficaram feridas, nesta quarta-feira (20), após a ambulância em que elas estavam bater contra um veículo, na BR 316 entre Inhuma e Ipiranga do Piauí. As vítimas fatais eram pai e filho identificados como João de Zefa e seu filho Luiz Filho.
De acordo com informações da PRF A PRF está atendendo uma acidente envolvendo um veículo GM/S10 de Placas PIP-5981/PI de transporte de pacientes da Prefeitura de Jacobina do Piauí/PI e um veiculo TOYOTA/BANDEIRANTE de Placas HOY-1470/PE que tinha como origem o município de Barreirinhas/MA e destinho o estado de Pernambuco. O Acidente resultou em duas vítimas fatais, duas vítimas com lesões graves e duas vítimas com lesões leves. Todas as vítimas foram encaminhadas pra o Hospital Regional de Picos/PI. 
A equipe da PRF está nesse momento na Delegacia de Policia Civil no município de Inhuma/PI apresentando o condutor da TOYOTA/BANDEIRANTE. Ambos os condutores não apresentaram indícios de uso de bebida alcoólica. O condutor da ambulância foi socorrido pela ambulância da Prefeitura Municipal de Inhuma/PI e encaminhado pra o Hospital de Inhuma/PI.   
O Acidente ocorreu na BR 316 KM 247 às 05h00 desta quarta-feira (20/03/2019) no município de Inhuma/PI.
  Com informações Fala Piauí

Benes apresenta projeto de lei para acabar com a saídas temporárias de presos

 
O deputado Federal Benes Leocádio (PRB- RN) apresentou um Projeto de Lei (1438/18) que pretende impedir o benefício da saída temporária concedido aos detentos durante datas comemorativas, popularmente conhecido como “saidão”. Para o parlamentar a regalia não cumpre o seu principal propósito, que é a ressocialização dos presos, além de representar perigo a manutenção da segurança pública.

“A regra das saídas temporárias nada mais é do que uma oportunidade para bandidos voltarem a cometer variados crimes, o que coloca a população em risco. Além disso, esse benefício favorece a impunidade, à medida que, muitos bandidos aproveitam para fugir e não cumprirem a pena que lhes foi imposta. Por isso propomos a alteração na Lei de Execução Penal, para acabar com essa determinação”, explicou o deputado Benes.

As saídas temporárias ou "saidões", estão fundamentados na Lei de Execução Penal (Lei n° 7.210/84) e nos princípios nela estabelecidos. Geralmente ocorrem em datas comemorativas como Natal, Páscoa e Dia das Mães, para confraternização e visita aos familiares.

Tentativa de assalto na noite desta quarta em Currais Novos


A Polícia Militar recebeu um chamado na noite dessa quarta-feira dos frentistas do posto de combustíveis próximo ao Atacadão na BR 427, que elementos armados com arma de fogo tentaram assaltar o posto, frentistas que estavam no local conseguiram fugir da ação e o criminosos assustados fugiram por trás do posto, viaturas da PM fizeram diligências tentando prender os acusados.

Com informações Repórter Seridó

Cidadão que sofreu um acidente de moto no último domingo em Cerro Corá morre em Natal

Na tarde do último domingo dia(17), aconteceu  um grave acidente em Cerro Corá, precisamente nas imediações do Assentamento Santa Clara vila B, uma moto pop 100 conduzida por Miguel Monteiro de Araújo 47 anos, que residia na cidade de Cerro Corá, o mesmo perdeu o controle da moto e caiu, segundo a polícia o mesmo estava sem capacete.

Após o acidente a vitima foi conduzida para Natal em estado gravíssimo, mas não resistiu a gravidade do acidente e acabou falecendo na  manhã desta quarta-feira dia (23).
 
Com informações do blog Plantão de Notícias

Cobrança de Moro na madrugada causou reação de Maia a ministro

 Marcelo Camargo/Agência Brasil

O envio de mensagens em tom de cobrança pelo ministro Sergio Moro (Justiça) ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na madrugada desta quarta-feira (20), levou o parlamentar a disparar críticas ao auxiliar do presidente Jair Bolsonaro.
Irritado, Maia chegou ao Congresso na noite de quarta dizendo que Moro estava "confundindo as bolas" e que ele era um "funcionário do Bolsonaro".
Moro enviou mensagem durante a madrugada cobrando que Maia desse celeridade no pacote anticrime, apresentado pelo ministro ao Congresso em fevereiro.
No texto, o titular da Justiça teria acusado o deputado do DEM de descumprir um acordo.
Em resposta ríspida, Maia pediu a Moro respeito e afirmou que era ele o presidente da Câmara, cargo que tem a atribuição de definir a pauta de votações da Casa.
A aliados, o deputado disse que o ministro estava sendo inconveniente pelo gesto e que não havia descumprimento nenhum de acordo.
Ele disse ter acordado com o Palácio do Planalto que priorizaria na pauta da Câmara a aprovação da reforma da Previdência, considerada crucial para a gestão de Jair Bolsonaro, e que na sequência colocaria o texto de Moro para tramitar.
Essa foi a segunda vez que Moro cobrou diretamente Maia em menos de uma semana. A primeira delas foi no sábado (16), quando o deputado recebeu o ministro na residência oficial da Câmara para um churrasco no qual estiveram presentes os chefes dos três poderes.
Na noite de quarta, Maia desqualificou o projeto anticrime apresentado por Moro dizendo que o texto é um "copia e cola" de proposta sobre o mesmo tema que foi apresentada no passado pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF.
"O funcionário do presidente Bolsonaro? Ele conversa com o presidente Bolsonaro e se o presidente Bolsonaro quiser ele conversa comigo. Eu fiz aquilo que eu acho correto [sobre a proposta de Moro]. O projeto é importante, aliás, ele está copiando o projeto direto do ministro Alexandre de Moraes. É um copia e cola. Não tem nenhuma novidade, poucas novidades no projeto dele", disse em resposta a um questionamento sobre se Moro estava se intrometendo na Câmara.
Pela manhã, Moro disse estar conversando com Maia sobre o assunto e que o "desejo do governo é que isso desde logo fosse encaminhado às comissões para os debates".
Na última quinta-feira (14), Maia determinou a criação de um grupo de trabalho para analisar o chamado projeto de lei anticrime de Moro e duas outras propostas correlatas que já tramitavam na Câmara. Como o grupo de trabalho tem o prazo de 90 dias para debater as matérias, na prática Maia suspendeu momentaneamente a tramitação da maior parte do pacote legislativo do ministro da Justiça.
O deputado disse ainda que o projeto prioritário é o apresentado por Moraes, quando ele era ministro da Justiça, ainda no governo de Michel Temer.
Segundo Maia, a votação do pacote se dará no futuro, após a Casa analisar a reforma da Previdência, considerada crucial para o governo Bolsonaro.
O deputado negou estar irritado com Moro e disse que o ministro "conhece pouco a política".
"Eu sou presidente da Câmara, ele é ministro funcionário do presidente Bolsonaro", disse.
Ao contrário do que disse Moro mais cedo, que ele ia conversar com Maia sobre o tema, o deputado disse que quem deve procurá-lo sobre o assunto é Bolsonaro.
"O presidente Bolsonaro é quem tem que dialogar comigo. Ele está confundindo as bolas, ele não é presidente da República, ele não foi eleito para isso. Está ficando uma situação ruim para ele. Ele está passando daquilo que é a responsabilidade dele. Ele nunca me convidou para perguntar se eu achava que a estrutura do ministério estava correta, se os nomes que ele estava indicando estavam corretos", afirmou.
O presidente da Câmara ironizou Moro, insinuando que o ministro busca destaque na imprensa ao querer aprovar a proposta apresentada.
"O projeto vai andar no momento adequado, ele pode esperar para ter um Jornal Nacional, um Jornal da Band, ou da TV Record, ele pode esperar."

 Com informações: TALITA FERNANDES E THAIS ARBEX - BRASÍLIA, DF 
(FOLHAPRESS)

quarta-feira, 20 de março de 2019

Isenção para deficiente comprar carro é privilégio, diz secretária

 Foto arquivo

Um privilégio. É assim que a secretária nacional da Pessoa com Deficiência, Priscilla Gaspar, subordinada à ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves, vê o acesso das pessoas com deficiência à isenção de impostos para a compra de veículos novos, com teto de R$ 70 mil.
Nos últimos anos, as vendas de automóveis para esse público cresceram substancialmente, tanto porque novos grupos foram contemplados, como os não condutores -pais de crianças com autismo ou síndrome de Down, por exemplo-, como porque cresceu a oferta de modelos.
Segundo a secretária, "a isenção de impostos atinge parcela pequena de pessoas com deficiência, dado o perfil socioeconômico dessa população. Dados do Censo IBGE 2010 apontam que a maioria das pessoas com deficiência [65,9%] tem renda de até dois salários mínimos, sendo que 9,6% não têm renda alguma proveniente do trabalho".
Ainda de acordo com Priscilla, que é surda e especialista em educação, "considerando de forma global e sob a ótica de política pública, as isenções para aquisição do automóvel atingem uma parcela de privilegiados dentro do grupo de pessoas com deficiência".
De acordo com um estudo realizado pelo consultor Renato Baccarelli, especialista em veículos acessíveis, em 2016, foram vendidos com renúncia fiscal para público com deficiência 139 mil veículos, saltando para 187 mil, em 2017 e 264 mil, em 2018.
Para William Coelho, o Billy Saga, líder do Movimento Superação, uma das organizações civis mais representativas da pessoa com deficiência em São Paulo, a avaliação da secretária é equivocada.
"É um absurdo despir um santo para cobrir o outro. Trata-se de um instrumento claramente útil. A grande maioria das pessoas com deficiência não tem como sair de casa a não ser com o apoio de um carro acessível, pois os governos não cumprem com sua parte de oferecer um transporte público pleno e efetivo para todos. É desonesto e injusto atacar esse benefício considerando-o um privilégio", afirma Billy.
Priscilla relativiza sua fala, porém, quando coloca a pessoa com deficiência no universo dos consumidores como um todo.
Na sua avaliação, a deficiência tem um custo para a promoção da equiparação de oportunidades. Quando comparados os públicos com e sem deficiência, "nesse sentido, não seria um privilégio".
A secretária nega que, "num primeiro momento", esteja nos planos do governo de Jair Bolsonaro acabar com a isenção fiscal, que pode abater cerca de 20% do valor do veículo considerados abatimento de IPI e ICMS, mas considera necessárias mudanças, entre as quais um modelo mais completo de avaliação -biopsicossocial- de quem pode acessar o benefício.
"É fato que há pessoas que hoje acessam a isenção que não são pessoas com deficiência no conceito da Convenção Mundial da ONU e da Lei Brasileira de Inclusão, e a suspeita é que muitas das pessoas beneficiadas estejam nessa situação. Portanto, o benefício fiscal não está focalizado, em termos de políticas públicas, o que afeta a distribuição dos impostos para todos."
Ela completa: "Ressalto que, para o poder público, é necessário elencar prioridades e pensar em políticas que atendam o maior número de pessoas com maior eficiência e eficácia".
E continua: "É uma demanda de uma parcela pequena do grupo de pessoas com deficiência, que estão em situação socioeconômica privilegiada em relação à grande maioria das pessoas com deficiência, que muitas vezes têm dificuldade em manter o básico para sobreviver. Não quero dizer que isso invalide essa demanda, mas é preciso refletir que, em um contexto de escassez de recursos e restrição fiscal, é preciso repensar as prioridades".
A jornalista Fabíola Pedroso, 33, que é cadeirante e comprou seu primeiro carro com isenção há dois anos, afirma que vive o "ápice de sua independência".
"Digo a todas as pessoas o poder que o carro dá para as pessoas com deficiência. Hoje em dia, vou para onde quero, a hora em que eu determino. Se a isenção de impostos não existisse, isso seria quase impossível, porque ter uma deficiência implica ter diversos gastos. Ter um carro é, sim, uma coisa cara, que devemos planejar por muito tempo até conseguir, mas não me sinto privilegiada por ter isenções. É um direito conquistado para que a gente chegue lá."
Segundo ela, "penamos com cargos menores e salários menores em diversas funções. Juntei dinheiro por muitos anos para esse sonho [comprar o carro] e, mesmo assim, tive que parcelar em 64 vezes. Não enxergo onde o privilégio poderia estar nesse caso e no de muitas outras pessoas".
A senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), que é tetraplégica, defende o direito à isenção.
"Direito, inclusive, que há muito tempo as próprias pessoas surdas buscam o reconhecimento, pois, apesar de não terem mobilidade reduzida, também sofrem pela ausência de acessibilidade nos transportes", afirma.
A senadora aponta que, segundo a legislação (Decreto 5.296/2004), desde dezembro de 2014 o sistema de transportes e infraestrutura urbana do Brasil deveria estar acessível. "Enquanto o poder público não cumpre a lei, ele é sim obrigado a arcar com esse custo e suprir a ausência de mobilidade, que o próprio governo não oferece", diz.
ISENÇÕES DE IMPOSTOS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA
IPI - imposto federal
-Lei 8989, de 1995
-Não impõe limite de valor, mas o automóvel precisa ser produzido no Brasil
-Pessoas com deficiência condutoras ou não, além de outros grupos, têm o direito de requerer o benefício
-Avaliação se dá a partir de laudo médico
-Veículo pode ser transferido a cada dois anos
ICMS - imposto estadual
-Convênios entre as secretarias da Fazenda de todos os estados da federação renovado periodicamente desde 2007
-Impõe limite de valor até R$ 70 mil para a compra
-Pessoas com deficiência condutoras ou não, além de outros grupos, têm o direito de requerer o benefício
-Avaliação se dá a partir de laudo médico
-Veículo pode ser transferido a cada quatro anos
Há estados que também dão o benefício de isenção do IPVA


Fonte: Receita Federal, Secretaria da Fazenda de SP
Com informações da Folhapress.