quarta-feira, 31 de março de 2021

Inspetora da PRF, fala sobre a Avenida Silvio Bezerra de Melo em Currais Novos

Ezequiel sugere ao Governo compra de produtos regionais para hospitais e kits da merenda escolar

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), apresenta uma série de medidas para retomar e ampliar a produção da agricultura familiar no Rio Grande do Norte, em meio à crise causada com a pandemia do novo coronavírus. As propostas serão encaminhadas a governadora Fátima Bezerra (PT) e a bancada federal do Estado.

“A pandemia tem causado prejuízos em todos os setores e não é diferente na agricultura familiar. Precisamos fortalecer esta atividade econômica que é essencial para o nosso Estado. Além disso, investindo neste setor, possibilitamos também a ajuda aos que mais precisam, como a distribuição de cestas básicas e do reforço no Programa do Leite”, disse Ezequiel. 

Ao Governo potiguar, Ezequiel sugere exatamente o aumento do volume de compra do Programa do Leite, com o objetivo de atender aos mais necessitados nesta pandemia e, consequentemente, fomentar a produção no interior do Estado. Além disso, defende incorporar em todas as licitações para aquisição de alimentos – seja para hospitais, merenda escolar, alimentação de apenados, restaurantes populares, etc. –, produtos regionais: leite, queijos de manteiga, iogurte, polpas/frutas da região.

O deputado ainda propõe agilidade para que as escolas estaduais distribuam kit merenda com produtos regionais aos alunos de baixa renda que estão em casa; isentar agricultores familiares e pequenos produtores dos débitos de IPVA de moto e carros, do ano de 2020 e 2021; disponibilizar linha de crédito emergencial com taxas especiais (2,0 % a.a.) para recuperação de ativos produtivos: rebanhos, máquinas e implementos agrícolas, implantação de forragem (especialmente palma forrageira), equipamentos de irrigação, packing house, entre outros; e implantar Sistema de ATER com acompanhamento efetivo de produtividades, preferencialmente pública, via: EMATER ou Sistema S: SENAR, SEBRAE, SESCOOP, entre outras.

Segundo os produtores potiguares, a solução para a pecuária do Estado passa pela Palma forrageira. Ezequiel defende a realização de pesquisa para colheita mecanizada para pequena e média produção de palma e o financiamento de máquinas e equipamentos para produção e armazenamento de forragem no semiárido.

Para a bancada federal, Ezequiel preparou uma série de sugestões para que os representantes potiguares possam buscar ajuda ao setor agropecuário potiguar. A primeira medida seria incluir no Programa de Compra Direta a aquisição de mais produtos artesanais de cada um dos estados nordestinos, especialmente de cidades de pequeno porte, fazendo com que aumente a circulação de recursos nos municípios. 

Ainda de acordo com o presidente da Assembleia Legislativa é preciso regularizar as operações de crédito rural com aplicação de redutor nos saldos devedores dos agricultores do semiárido brasileiro; implantar sistema de Burocracia Zero para operações de crédito rurais para pessoas física e jurídica com Faturamento entre R$ 4.8 milhões de reais (pequena) até R$ 6 milhões (médio porte) no semiárido nordestino; e buscar um forte incentivo através de crédito rural para ampliação de atividades cujo potencial e vocação econômica já se tem conhecimento e tem margens para expansão e crescimento como a carcinicultura e fruticultura irrigada, ambas com alta capacidade de geração de empregos.

Santa Cruz RN: Deputado Tomba Farias acompanhou o ministro Rogério Marinho, em visita ao Santuário de Santa Rita de Cássia

O deputado Tomba Farias acompanhou na tarde do domingo, 28, a visita do Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, ao Santuário de Santa Rita de Cássia, em Santa Cruz. Ambos também concederam uma entrevista na Rádio Santa Cruz AM. 

 #Santuário #SantaRita #SantaCruz #Entrevista

*Com informações: Facebook do deputado Tomba Farias

Hospital Onofre Lopes recebe investimento de R$ 1,1 mi em atendimento oncológico

O Hospital Universitário Onofre Lopes, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) – vinculada ao Ministério da Educação (MEC) -, conta agora com novo e mais moderno espaço para o atendimento de pacientes oncológicos. O investimento total foi de R$ 1,1 milhão, sendo a maior parte oriunda do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf). O valor foi complementado com recursos de emenda parlamentar.

As melhorias incluem a instalação de sistema de climatização e ambiente para infusão de medicamentos quimioterápicos, com dois leitos e seis poltronas, além de quatro consultórios, sala de procedimentos, posto de enfermagem, farmácia e banheiros, que devem elevar tanto a segurança, conforto e comodidade dos pacientes quanto as condições de assistência das equipes profissionais.

De acordo com o gerente administrativo do hospital, Mauro Hiroshi Horie, o novo ambiente contribui para a melhoria da interação entre médicos e pacientes durante a infusão de quimioterápicos, além de melhorar o aproveitamento de espaço do hospital. “A transferência do ambiente de infusão para o prédio ambulatorial irá liberar duas enfermarias no andar da Oncologia no Edifício Central de Internação, o que significa um incremento de seis leitos destinados à internação de pacientes oncológicos.”

Grande Ponto

Papa doa vacinas para imunizar 1,2 mil pobres na Itália

CIDADE DO VATICANO, 26 MAR (ANSA) – A Esmolaria do Vaticano doou na sexta-feira (26), a pedido do papa Francisco, doses de vacina anti-Covid da Pfizer/BioNTech para o Instituto Lazzaro Spallanzi, hospital referência do combate à doença, com o objetivo de imunizar 1,2 mil pessoas pobres e marginalizadas da Itália.

Conforme comunicado, a doação tem como objetivo imunizar pessoas “que, por conta de sua condição, são as mais expostas” ao coronavírus Sars-CoV-2. Além disso, o órgão que cuida dos pobres ainda lançou uma campanha para arrecadar doações de fiéis para arrecadar imunizantes. 

Através do site da Esmolaria (www.elemosineria.va), será possível doar dinheiro para a compra de mais doses da vacina para os mais necessitados de duas formas: através de depósito bancário ou por doação através de cartão de crédito – em valores que variam entre 10 euros e 2 mil euros.

O Vaticano iniciou sua campanha de vacinação contra a Covid-19 em janeiro e, após imunizar os Papas – Francisco e o emérito Bento XVI -, a Cúria e demais funcionários da Santa Sé, a Igreja começou também a vacinar os sem-teto ajudados pela Esmolaria e que ficam na área próxima à Praça São Pedro.

Jorge Mario Bergoglio é uma das maiores vozes para uma distribuição justa e igual das vacinas no mundo, especialmente para os mais pobres. (ANSA).

Absurdo: Câmara dos deputados aumenta em 170,8% valor do reembolso de saúde para parlamentar


Em meio à piora da pandemia da Covid-19, a Câmara dos Deputados aumentou o valor do reembolso de despesas de assistência com saúde de parlamentares em 170,8%. O Ato da Mesa n° 189/21 reajusta de R$ 50 mil para R$ 135,4 mil o montante do pedido a ser analisado.

O ato foi assinado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e publicado, na segunda-feira (29/3), em edição extra do Diário Oficial da Casa. No documento, há a justificativa de que o valor de R$ 50 mil, fixado pelo Ato da Mesa n° 35/15, estava defasado.

“Nos últimos anos, a chamada ‘inflação médica’ tem superado o índice oficial de inflação: Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O fenômeno, inclusive, não tem se restringido ao Brasil. É de amplo conhecimento que a Medicina tem avançado cada vez mais, principalmente com o uso das tecnologias modernas, o que tem pressionado os custos para cima. Some-se a isso a maior demanda do público pelo acesso a serviços de saúde e o envelhecimento da população, tudo contribuindo para a elevação dos custos com saúde”, diz trecho do texto.

O ato da Casa traz a justificativa de que o aumento de 170,8% se trata do valor acumulado entre 2015 e o ano passado.

Ainda segundo o texto, é “importante ressaltar que não se está a criar ônus adicional para a Câmara dos Deputados. A Segunda Vice-Presidência continuará a analisar caso a caso, levando-se em conta os pareceres dos Órgãos Técnicos envolvidos (Defin, Demed e/ou Secretaria Executiva do Pró-Saúde)”.

O documento acrescenta que o novo limite acarretará menor número de processos sujeitos à deliberação pela Mesa, “descongestionando” a pauta das reuniões mediante deliberação pelo próprio segundo vice-presidente. O posto é ocupado, atualmente, pelo deputado André de Paula (PSD-PE).

Os parlamentares e seus dependentes legais têm direito a atendimento no Departamento Médico da Câmara (Demed). Contudo, se utilizarem a rede privada, os deputados podem solicitar o reembolso de despesas médico-hospitalares e odontológicas. Nesse caso, não é extensivo aos dependentes.

Metrópoles

terça-feira, 30 de março de 2021

Secretaria de Assistência Social de Fernando Pedroza fez entrega da senha do peixe da semana santa


 
Uma equipe de servidores da secretaria municipal de Assistência Social de Fernando Pedroza (RN), iniciou nesta segunda-feira, 29, o cadastramento domiciliar das pessoas beneficiadas para a entrega do peixe da semana santa deste ano.

Segundo a secretária Andreza Xavier, na oportunidade serão beneficiadas 900 famílias que estão cadastradas no programa Bolsa Família/Cadastro Único e que se encontram em estado de vulnerabilidade e risco social.

Lembramos que em virtude da pandemia e das medidas restritivas inseridas nos decretos municipal e estadual o processo de cadastro e entrega do peixe serão feitos em domicílio.

Ainda referente a entrega do peixe da semana santa em nosso município, informamos que a secretária de assistência social Andreza Xavier, estará levando sua palavra de esclarecimento com maiores informações nesta terça feira, dia 30/03 a partir de 10:hs  na radio comunitária FM cidade 104,9.

*Com informações Blog Foco Central

LAJES recebe concentradores de oxigênio doados pela FEMURN

 Lajes recebeu três concentradores de oxigênio doados pela Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN). Dos três equipamentos, dois foram entregues ao Hospital e Maternidade Aluízio que é administrado pela APAMI e um para o centro de triagem do Covid, como informa a Prefeitura de Lajes.

A entrega dos equipamentos foi feita pelo Prefeito Felipe Menezes e a Secretária de Saúde, Liliane Menezes aos diretores do hospital, Dr. Ronaldo e Maria José Paiva.

 

Informações de Robson Cabugi

RUY BARBOSA: EX-PREFEITO MORRE VÍTIMA DA COVID-19

Faleceu nas primeira horas da manhã desta segunda-feira (29 de março, num hospital em Natal, o médico João Joaquim, ex-prefeito da cidade de Rui Barbosa, esposo da também ex-prefeita daquele município, Aparecida Cavalcante. Dr. João era uma pessoas bastante querida naquela comunidade, com uma larga folha de serviços prestados aos ruibarbosenses.  Infelizmente, ele que dedicou a sua vida a salvar vidas, é mais uma vítima fatal dessa peste chamada covid-19.

Aos familiares enlutados e a todos os ruibarbosenses, nossa solidariedade.
Servidores do Hospital Santa Catarina prestaram nesta segunda-feira 29 as últimas homenagem a assistente técnica em saúde, Francisca de Assis de Souza Soares, mais conhecida como Dona Francisquinha, que morreu na noite deste domingo 28, em decorrência de complicações causadas pelo Covid-19. Com 61 anos, Francisquinha era servidora da Secretaria Estadual de Saúde Pública do Rio Grande do Norte e atuava na unidade há 36 anos, sendo a funcionária mais antiga em atividade no hospital. Internada desde o último dia 06 no Hospital do Coração, Francisca de Assis precisou ir para a UTI e, desde então, não obteve melhora no quadro. Neste domingo, sem responder aos estímulos e medicações, os exames atestaram o óbito. Dona Francisquinha deixa o esposo, seu José da Paixão Soares, seu Zezinho, três filhos e três netos. O sepultamento ocorreu nesta tarde no Cemitério Parque da Passagem, na Zona Norte de Natal.

Saiba mais em: https://agorarn.com.br/ultimas/servidores-do-hospital-santa-catarina-prestam-ultima-homenagem-a-funcionaria-vitima-da-covid-em-natal-veja-video/ | Agora RN

Servidores do Hospital Santa Catarina prestam última homenagem à Dona Francisquinha

 
Servidores do Hospital Santa Catarina prestaram nesta segunda-feira 29 as últimas homenagem a assistente técnica em saúde, Francisca de Assis de Souza Soares, mais conhecida como Dona Francisquinha, que morreu na noite deste domingo 28, em decorrência de complicações causadas pelo Covid-19. Com 61 anos, Francisquinha era servidora da Secretaria Estadual de Saúde Pública do Rio Grande do Norte e atuava na unidade há 36 anos, sendo a funcionária mais antiga em atividade no hospital.

Internada desde o último dia 06 no Hospital do Coração, Francisca de Assis precisou ir para a UTI e, desde então, não obteve melhora no quadro. Neste domingo, sem responder aos estímulos e medicações, os exames atestaram o óbito. Dona Francisquinha deixa o esposo, seu José da Paixão Soares, seu Zezinho, três filhos e três netos. O sepultamento ocorreu na tarde desta segunda-feira no Cemitério Parque da Passagem, na Zona Norte de Natal.

*Com informações do Agora RN
Servidores do Hospital Santa Catarina prestaram nesta segunda-feira 29 as últimas homenagem a assistente técnica em saúde, Francisca de Assis de Souza Soares,

Saiba mais em: https://agorarn.com.br/ultimas/servidores-do-hospital-santa-catarina-prestam-ultima-homenagem-a-funcionaria-vitima-da-covid-em-natal-veja-video/ | Agora RN
Servidores do Hospital Santa Catarina prestaram nesta segunda-feira 29 as últimas homenagem a assistente técnica em saúde, Francisca de Assis de Souza Soares, mais conhecida como Dona Francisquinha, que morreu na noite deste domingo 28, em decorrência de complicações causadas pelo Covid-19. Com 61 anos, Francisquinha era servidora da Secretaria Estadual de Saúde Pública do Rio Grande do Norte e atuava na unidade há 36 anos, sendo a funcionária mais antiga em atividade no hospital.

Saiba mais em: https://agorarn.com.br/ultimas/servidores-do-hospital-santa-catarina-prestam-ultima-homenagem-a-funcionaria-vitima-da-covid-em-natal-veja-video/ | Agora RN

Arquidiocese de Natal: Lançada Campanha Solidária para arrecadação de produtos alimentícios

 No Domingo de Ramos, vivenciado no último dia 28 de março, a Arquidiocese de Natal lançou uma campanha solidária, com o tema Fraternidade: compromisso de amor e o lema É tempo de cuidar.
O objetivo é arrecadar alimentos para serem doados a famílias em situação de vulnerabilidade social, que estão espalhadas em todo o território arquidiocesano.
A ação é um gesto concreto da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2021, cujo tema é Fraternidade e diálogo: compromisso de amor.
O lema É tempo de cuidar está em sintonia com uma campanha solidária emergencial, que foi lançada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), no ano passado, para ajudar a enfrentar a pandemia do novo coronavírus, salienta nota do endereço eletrônico da Arquidiocese de Natal.

Natura doa R$ 4 milhões para compra de vacina e insumo hospitalar

A Natura&Co vai dar a largada no apoio empresarial para a compra de vacinas contra a Covid no Brasil. A multinacional de cosméticos brasileira assina nesta terça-feira (30) um acordo com a FNP (Frente Nacional de Prefeitos) para doar R$ 4 milhões que devem ser usados na compra de imunizantes, quando houver disponíveis para venda, e insumos hospitalares. A Natura não vai comprar doses para vacinar seus funcionários. O objetivo da doação é atender a saúde pública.​

João Paulo Ferreira, presidente da Natura&Co América Latina, diz que a empresa é contra privilégios de grupos econômicos. “Não conseguiremos avançar como nação se pensarmos só em interesses individuais. Sem a universalização da vacina, condições básicas de atendimento médico e segurança alimentar, ampliaremos o fosso social e as divisões que tornam o país tão desigual e injusto.” ​

FOLHAPRESS

AFONSO BEZERRA: COOPAB CONVOCA COPERADOS PARA ASSEMBLEIA GERAL

 A cooperativa dos Produtores de Afonso Bezerra (COOPAB),  localizada na cidade de Afonso Bezerra, região central do nosso estado publicou no último dia 26 de março no diário oficial dos municípios do RN, edital de convocação de Assembleia Geral Extra Ordinária no próximo dia 11 de abril, aonde apresentará entre os assuntos relatório da atual gestão, prestação de contas do ano de 2020, pedido de filiação e desfiliação de cooperados além de eleição para escolhas de conselhos entre outros assuntos.

Vejam o edital.


 

segunda-feira, 29 de março de 2021

Mossoro: Jvem faz doação a hospital sem se identificar

Um jovem chegou na manhã desta segunda-feira (29) ao Hospital São Luiz (hospital de campanha na luta contra a Covid-19), em Mossoró-RN, e fez uma doação de dez caixas grandes de fraldas descartáveis.

No mesmo gesto, várias outras caixas menores com xampu, sabonetes e desodorantes.

Ele não deixou nome.

Não se identificou nem demonstrou interesse algum em divulgá-lo.

Agradeceu por poder ajudar e foi embora assim como chegou, de forma anônima.


Do Mossoró Hoje

Tia do Prefeito de São Rafael Reno Marinho morre em Natal, Vítima da Covid-19.


 Francisca de Assis de Souza Soares, de 63 anos, lutava contra a covid-19 a mais de 22 dias. Ela estava internada no Hospital do Coração em Natal, desde do dia 6 de março 2020.

O prefeito Reno Marinho disse que o caso dela foi bastante “emblemático”, pois, ela já havia sido infectada com a covid-19 mas, já havia sido curada. Ela também, tomou a vacina de imunização e mesmo assim, foi reinfectada pela doença. “Estamos lidando com um vírus extremamente perigoso”, disse o Prefeito.

Francisquinha, como era carinhosamente conhecida em São Rafael/RN, irmã do ex-prefeito Ribamar (Ribinha), da cidade e tia do atual prefeito; Reno Marinho, Francisquinha era bastante querida na cidade e deixa familiares e amigos enlutados e consternados com sua partida.

Nas redes sociais a professora Núbia Marinheiro, deixou uma mensagem lamentando a morte da prima.

“Neste momento de tanta dor que estamos vivendo. Que Deus nos dê o conforto da perda de uma pessoa tão especial em nossas vidas! Francisquinha vai nos deixar muitas saudades, mas boas recordações em suas ações. Foi uma serva do senhor aqui na terra. Prima descanse em paz nos braços do senhor na morada celestial” Disse.

*Com infromações do São Rafael Notícias

Secretaria de Saúde do Município de São Rafael promove ação de vacinação contra covid-19 nesta sexta-feira(26)

 


A equipe de vacinação da Secretaria de Saúde do Município de São Rafael promoveu uma ação para vacinar idosos a partir de 70 anos, contra covid-19. Ação foi realizada no Galpão da Feira. Iniciou as 7:30h e foi até 10 horas da manhã da sexta-feira (26).

A coordenadora de vacinação do Município, Cleide Almeida, informou que foram vacinados 140 idosos. Quando ação de vacinação iniciou, já tinha muito idosos aguardando para serem vacinados no Galpão da Feira.

Segundo Cleide Almeida, houve apenas algumas dificuldades e demora na hora de vacinação, devido ainda ter que realizar o cadastro dos idosos na hora, pela equipe. A coordenadora recomenda que familiares dos idosos façam o cadastro no site do RN+Vacinas, assim, quando chegarem para vacinação se torna mais rápido e o paciente não precisa ficar muito tempo esperando. A partir desta segunda-feira (29) a vacinação continuará no Centro de Saúde, que fica no Hospital local. 

 

*Com informações do São Rafael Notícias

Secretária de Saúde abre mão do próprio salário para mover ações sociais em Jundiá

A Secretária Municipal de Saúde do município de Jundiá-, Shirlene Idianne de Araújo Alves Furtado, faz doação do seu salário nesse período de pandemia para ações sociais para famílias em situação de vulnerabilidade social.

Atitude louvável da secretária. Parabéns, Shirlene!

Serra Negra do Norte/RN: Raio mata pescador no último sábado (27)

Lucas Medeiros, jovem de 22 anos, conhecido como Preto, morreu ao ser atingido por um raio, enquanto pescava com amigos em um açude na zona rural de Serra Negra do Norte na noite chuvosa de sábado, 27 de março.

Segundo informações, cerca de cinco amigos saíram para pescar e, chegando ao açude, começou a chover com muitos relâmpagos e trovões. Eles foram ficar debaixo de uma árvore para se protegerem, momento em que o raio atingiu o grupo. A descarga foi tão forte que alguns desmaiaram, mas Lucas não resistiu.

O fato se deu no Sítio Pintado. Lucas faria aniversário no dia 24 de maio.

CERRO-CORÁ/RN: FAMILIARES AINDA EM BUSCAM INFORMAÇÕES SOBRE DESAPARECIDO.

 A redação do blog FDamiãoNotícias foi procurada por um familiar do senhor Lucas Barbosa da Silva de 81 anos, que desapareceu em uma terça feira (12 de janeiro), do sítio Denocs na zona rural de Cerro Corá, segundo o familiar até o momento não obtiveram informações sobre seu paradeiro mesmo tendo sido feitas varias buscas na região por familiares, populares e até o corpo de bombeiros.

Para os familiares ainda resta um pouco de esperança, do mesmo está vivo. A última informação que chegou aos familiares, que ele foi visto entre as cidades de São Tomé e São Paulo do Potengi, e os familiares através do nosso blog pede que se alguém tiver visto o mesmo acione rapidamente a Policia Militar através do 190 que estará fazendo uma grande ação de humanidade e solidariedade.

SALVADOR: Policial militar que surtou no Farol da Barra, é baleado e socorrido pelo Samu

Após surto, o policial militar Wesley Soares, que fez disparos para cima no Farol da Barra na tarde deste domingo (28), foi baleado após atirar contra guarnições do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) que negociavam sua rendição no início da noite.

Ele foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para um hospital. Ainda não informações sobre o estado de saúde do PM.

Em nota, a Polícia Militar informou que unidades da 11ª Companhia Independente (CIPM/Barra/Graça) acompanharam o policial militar fardado desde a ladeira da Barra até o Farol da Barra. Segundo a PM, o militar está demonstrando descontrole emocional e já realizou disparos para o alto.

No local, estavam guarnições do Batalhão de Choque, Esquadrão Águia, da 11ª CIPM e também aguardam o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) para que um especialista em gerenciamento de crise inicie a negociação. A ocorrência ainda está em andamento.

A Secretaria a Segurança Pública (SSP) informou que unidades especializadas e do CPR-Atlântico da Polícia Militar gerenciam o surto psicológico do soldado da PM. “O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foi acionado e adotará todas as medidas de ação imediatas de acordo com os padrões de atendimento deste tipo de ocorrência”, diz a nota.

Equipes da Secretaria da Segurança Pública, incluindo a Superintendência de Inteligência (SI), também estão no local.

Com risco de ‘apagão’, RN e oito Estados têm dificuldades para montar equipes de UTI

O rápido agravamento da pandemia no Brasil pressiona hospitais, que já lidam com a insuficiência de leitos e escassez de remédios. O risco de um apagão de profissionais especializados também é um problema. No caótico ambiente hospitalar, gestores e entidades médicas de pelo menos nove Estados – Bahia, Mato Grosso, Pará, Piauí, Rondônia, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e Tocantins – relatam falta de intensivistas, dificuldades no atendimento ou necessidade de abrir rodadas de processos seletivos para contratar temporários.

O Brasil tem 543 mil médicos, mas nem todos preparados para as demandas atuais. “O que precisamos é de profissionais treinados para internação sob cuidados intensivos”, diz o presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), César Eduardo Fernandes. “E também dos demais profissionais de saúde, porque não é qualquer médico ou técnico que pode trabalhar numa UTI. As equipes de enfermagem têm de ter treinamento para manejar máquinas modernas e os respiradores.”

Em Santa Catarina, um dos Estados com maior colapso, já foram 32 processos de contratação na crise sanitária. Mas parte dos inscritos não aparece após a convocação. “Cremos que as desistências se dão por receio de trabalhar na linha de frente ao combate à covid-19. Mesmo assim, não se considera um apagão de profissionais, pelo menos no âmbito das estruturas próprias da Secretaria Estadual da Saúde”, diz o governo. O Estado tem 2,6 mil profissionais a mais e na rede de hospitais filantrópicos, cerca de 2,5 mil, em “ampliação sem precedentes”.

Na Bahia, informações oficiais do governo mostram que a demanda ainda tem sido atendida, mas os dados já apontam “dificuldades” para achar profissionais. Em Salvador e região metropolitana, foram abertas cerca de 2 mil vagas este mês.

O Piauí admite que a dificuldade maior é a de encontrar médicos. Foram ao menos dois processos seletivos em 2020 para médicos e demais áreas de enfermagem. A rede pública, diz o Estado, já teve 1.112 contratados e hoje são 1.004 em operação. No fim do ano passado, houve desligamentos por término de contrato ou pedidos de afastamento, alega o governo.

Segundo Gerson Junqueira Junior, presidente da Associação Médica do Rio Grande do Sul, existem hoje no País cerca de 20 mil médicos, de várias especialidades, que já trabalham em UTIs, mas a demanda pode chegar ao dobro disso. O ideal é que cada médico cuide de até 10 leitos de UTI, acrescenta o cirurgião. “No interior, a dificuldade é muito grande para encontrar o profissional”, explica. “E além da equipe, tem de ver se há estrutura de rede elétrica para os equipamentos, rede de abastecimento de oxigênio para os respiradores de alto fluxo, equipamentos de diálise”, diz.

O Estado tinha, segundo Junqueira, de 800 a mil leitos de UTI antes da crise. “Hoje tem 3.195 leitos operacionais de UTI, 1.021 na capital. Não é possível suportar isso”, destaca. “Há hospital com 160% de ocupação de UTI, outro com 145%, outro com 133%”, afirma. “Se isso não é colapso, o que seria?”.

O Rio Grande do Sul destacou que, “diferentemente de alguns Estados, não conta com rede hospitalar própria”. A pedido do governo estadual, o Exército montou unidade de campanha ao lado do Hospital de Restinga, em Porto Alegre.

Plantões e horas extras. Rondônia já abriu 85 editais de chamamento emergencial para todas as áreas, principalmente médicos. Na rede pública, segundo o governo, foram chamados 2.191 servidores, incluídos os administrativos. Colaboradores voluntários, diz o governo, são “casuais”.

“Não temos funcionários suficientes nas UTIs. Até porque nem todos querem assumir contratos provisórios, de caráter emergencial, e vir para cá, em plena pandemia, trabalhar com pacientes que estão com o coronavírus”, conta Maira Joaneide de Oliveira Barros, enfermeira que atua na UTI do Hospital Regina Pacis e de uma unidade de campanha em Porto Velho.

“Muitas vezes precisamos nos desdobrar, fazer mais horas extras, mais plantões”, acrescenta Maira Joaneide. “Vivemos horas, minutos e segundos de forma “muito imprevisível. Quando pensamos que não, a saturação dos pacientes começa a cair, e é muito rápido. Corremos para tentar manter viva aquela pessoa.”

O governo de Mato Grosso admite dificuldade de aumentar os quadros da linha de frente, mas informa que “ainda é possível contratar profissionais da saúde” e a Secretaria Estadual de Saúde de está com processo seletivo em aberto. “No ano passado, a Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso abriu dois processos seletivos, um para atuação nos oito Hospitais Regionais geridos pelo Estado e outro para contratar atuação no Centro de Triagem da covid-19”, diz. Já foram contratados, segundo o governo, mais de 1,5 mil trabalhadores para atuar nessas unidades.

O Tocantins informa ter contratado cerca de 1,5 mil profissionais em diversas áreas de atuação de combate à pandemia. A Secretaria de Saúde local diz que foi aberto edital de cadastro para integrar voluntários à linha de frente, mas isso não ocorreu.

O Pará diz que foram contratados, em caráter emergencial, 316 profissionais, entre médicos, enfermeiros, farmacêuticos, técnicos de enfermagem e de apoio administrativo. Conforme o governo, o quadro médico de contratação direta da secretaria atende à capacidade de atendimentos diários nas policlínicas itinerantes”.

Presidente do Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte, Geraldo Ferreira diz que “há improvisação, principalmente na rede pública”. E alerta também para as perdas entre profissionais para a covid, o que piora a escassez. O Estado já acumula 50 mortes nas equipes de saúde que enfrentam o vírus, entre médicos e enfermagem, conforme a entidade. Trabalhadores doentes também precisam desfalcar, de forma temporária, a linha de frente. “A situação é gravíssima”, avalia Ferreira.

O governo potiguar diz “fazer contratos temporários e convocações de servidores concursados”. Até o dia 4, foram contratados 1.476 efetivos (concurso público), 2.331 temporários, mais 188 convocados para assinar contratos temporários. No dia 13, inda foi preciso abrir convocação de mais 69 profissionais.

Conforme os dados do Registro Nacional de Terapia Intensiva da Associação de Medicina Intensiva Brasileira, a média geral tem sido de oito dias de internação.

O tempo médio é hoje de 12,5 dias no caso de pacientes da covid-19. Nos últimos dez anos, era de cinco a seis dias.

A explosão de casos e a internação prolongada contribuem para a sobrecarga de hospitais e mortes de pacientes na fila por leitos. “Se você bater o carro e tiver traumatismo craniano, não acha vaga em UTI para internar”, alerta César Eduardo Fernandes, da Associação Médica Brasileira. “O mundo não é só covid. Tem enfarte do miocárdio, derrames cerebrais, traumatismos grandes. Sou obrigado a reconhecer: há falta, as UTIs estão assoberbadas.”

Para desafogar a rede, secretários de Saúde já pediram o cancelamento de cirurgias eletivas para liberar vagas. A presença desigual de médicos e outros profissionais da saúde pelo Brasil é um problema crônico. A pandemia evidenciou ainda mais essa dificuldade.

Segundo Mario Scheffer, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), existe uma “má distribuição geográfica, concentração no setor privado, baixa qualificação, e, principalmente, má gestão desses recursos humanos de alta especialização”.

Ele aponta que falta coordenação nacional do recrutamento desses profissionais. “Há uma fragmentação e precarização de contratação de recursos humanos via OSs (Organizações sociais, que prestam serviços para o poder público), diz Scheffer.

César Eduardo Fernandes, presidente da Associação Médica Brasileira (AMB), vê falta de planejamento do poder público e afirma que as universidades no País enviam número suficiente de profissionais para o mercado. “O governo precisa cuidar disso com responsabilidade, fazer plano de carreira, parar de tratar isso com políticas de tapa-buracos”, defende.

Entidades médicas também reclamam de remunerações e contratos precários, principalmente entre profissionais mais jovens. Segundo Geraldo Ferreira, do sindicato potiguar da categoria, muitos são atraídos como “sócios” de empresas. Isso pode favorecer, diz, fraudes trabalhistas e tributárias. “Aumentar o número de leitos exige profissionais capacitados, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, para atender pacientes muito críticos, muito graves. Achar esses profissionais agora é muito difícil”, destaca Viviane Cordeiro Veiga, presidente do Comitê de Analgesia, Sedação e Delirium da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib).

A entidade recomenda que, nas regiões onde não há especialistas em terapia intensiva, é preciso ter um intensivista para dar suporte, inclusive por telemedicina. “Há outra questão: já temos a falta de insumos, de medicamentos. Então, esses profissionais têm de estar preparados para usar novas medicações, novos protocolos”, afirma ela, chefe de UTI do Hospital Beneficência Portuguesa.

ESTADÃO

sábado, 27 de março de 2021

Prefeito de Senador Elói de Souza (RN), renuncia o próprio salário para ajudar comerciantes da cidade


 O prefeito de Senador Elói de Souza, município distante 61 Km de Natal, Maciel Gomes (PL), anunciou que devido ao fechamento do comércio local em cumprimento ao decreto n° 30.419/2021 do Governo do Estado, o mesmo vai doar todo o seu salário para ajudar os comerciantes do município que foram diretamente afetados por estas medidas restritivas.

 

Maciel também comunicou sobre o envio de projeto de lei para criação de um auxílio que vai ajudar no fomento da economia local, bem como dará suporte para a manutenção dos empregos dos funcionários destes comércios.

 

A medida foi comunicada à população durante live realizada no último dia (25) e divulgada nas redes sociais.

Covid-19: vacinação no Brasil acelera 55% em sete dias


 Aos poucos, a vacinação contra Covid-19 no Brasil começa a ganhar necessária velocidade. Considerando o intervalo de sete dias entre 18 e 25 de março, o ritmo de vacinação no país aumentou em 55% — chegando a 506.200 aplicações.

Trata-se da primeira vez que a vacinação no país ultrapassa, em médias móveis, a marca de 500.000 aplicações diárias. As informações são do portal Our World in Data, ligado à Universidade de Oxford.

O volume, porém, ainda está abaixo da meta diária de 1 milhão de doses fixada pelo novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. A taxa, inclusive, sempre foi anunciada por especialistas em imunização como um limiar acelerado porém absolutamente realizável para o programa de vacinação no país, uma vez que médias parecidas são praticadas na campanha anual de vacinação contra o vírus da gripe.

A imunização no país é mantida por dois antígenos: a CoronaVac, da farmacêutica chinesa Sinovac Life Science, e a vacina de Oxford, desenvolvida pela universidade no Reino Unido com o laboratório AstraZeneca.

Veja

sexta-feira, 26 de março de 2021

Previsão de chuvas entre esta sexta e domingo; todas as regiões do RN deverão ser “banhadas” nesse período


A zona de convergência intertropical(ZCIT) manterá o céu com predominância de parcialmente nublado a claro com pancadas de chuvas em todas as regiões do Estado. A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) ainda destaca a capital potiguar com chuvas entre esta sexta-feira(26) e domingo(28).

Pfizer começa a testar vacina em crianças de 6 meses a 11 anos


 A Pfizer anunciou, nesta quinta-feira (25/3), que começou a testar sua vacina contra a Covid-19 em crianças entre 6 meses e 11 anos de idade. Participarão, no primeiro momento, 144 voluntários, que já começaram a receber as doses dos imunizantes.

Os participantes foram divididos em três grupos (6 meses a 2 anos, 2 a 5 anos, e 5 a 11 anos), e os pesquisadores irão determinar qual é a melhor quantidade de vacina para cada uma das faixas etárias. Algumas crianças receberão dose de 10 microgramas (a porção de um adulto é de 30 micrograma por dose), mas outras podem receber dose de 3 microgramas. Parte dos voluntários, como é praxe em ensaios clínicos, receberão placebo.

“A Pfizer tem grande experiência na condução de testes clínicos de vacinas em crianças e bebês e está comprometida em melhorar a saúde e o bem-estar das crianças nesses testes cuidadosamente elaborados”, diz a empresa, em comunicado.

Os testes são essenciais para que a vacina seja aprovada para aplicação em menores de idade. Nos Estados Unidos, onde o imunizante da Pfizer/BioNTech é amplamente aplicado, se estima que 20% da população seja de crianças, e será preciso vaciná-las para alcançar a imunidade coletiva.

A farmacêutica já havia iniciado testes do imunizante em crianças com mais de 12 anos. Moderna, Oxford/AstraZeneca, Coronavac e Covaxin também estão fazendo ensaios clínicos de imunizantes contra a Covid-19 em crianças e adolescentes.

METRÓPOLES

Parte dos hospitais privados só tem medicamentos para mais três dias, diz associação

A Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) afirmou nesta quinta-feira, 25, que grande parte das unidades particulares do País tem estoque só para mais três ou quatro dias de medicamentos usados no atendimento de pacientes da covid-19. Segundo a entidade, a requisição dos remédios pelo governo federal desorganizou a cadeia de suprimentos e têm sido feitos esforços para importar os produtos.

Também nesta quinta, a Federação Brasileira de Hospitais (FBH) manifestou enorme preocupação com o quadro. Diante da explosão de internações pela covid-19, entidades têm alertado para o colapso do sistema de saúde e cobram providências do governo federal.

A Anahp, que agrega unidades de referência, como o Albert Einstein e o Sírio-Libanês, cita em comunicado o risco de “muitos hospitais privados perderem, em prazo de três a quatro dias, as condições de atendimento à covid-19”. O prazo é uma média dos estoques dos hospitais em levantamento feito pela própria entidade.

Além da “desorganização da cadeia de suprimentos, causada pela recente requisição de estoques de produtos anestésicos, essenciais para o tratamento da covid-19”, a Anahp diz que os associados fizeram um esforço emergencial para importações extraordinárias dos produtos que estão faltando, com o apoio da Anvisa.

“Ainda assim, o tempo mínimo necessário para que os produtos cheguem ao Brasil exige outra providência que precisa ser imediata: a colaboração do Ministério da Saúde para uma urgente distribuição de estoques decorrentes da requisição que realizou” e espera que a “decisão seja tomada rapidamente e o problema de curtíssimo prazo seja resolvido, até que a situação volte a se normalizar.”

Segundo Marco Aurélio Ferreira, diretor de Relações Governamentais da Anahp, a maior parte dos hospitais não têm capacidade financeira de manter um grande estoque. “Houve o aumento de internações, e soma-se isso à falta de medicamentos, aí o estoque vai ficando menor. Não tem como repor a tempo”, disse ao Estadão.

Ele explica que estão sendo importados medicamentos, mas eles só vão chegar ao Brasil a médio prazo, algo em torno de 20 dias. Por isso, a grande preocupação é no curto prazo. “Precisamos que o novo ministro da Saúde resolva esse problema. Precisamos restabelecer as entregas para a rede privada”, afirma.

Ferreira conta que informações recebidas da indústria farmacêutica garantem que o governo levou produção equivalente a 10 dias. Ele lembra ainda que hospitais filantrópicos receberam parte dos medicamentos. Sem ter a quem recorrer, ele espera o bom senso do Ministério da Saúde para redistribuir insumos também aos hospitais privados. “Vamos avaliar também a possibilidade de compra de estoques em outros países da América Latina.”

Adelvânio Francisco Morato, presidente da FBH, faz um alerta. “É uma situação muito crítica. Há semanas que estamos discutindo isso, enviamos ofício para o Ministério da Saúde e até agora não obtivemos resposta. A falta de abastecimento dessas drogas, como anestésicos e relaxantes musculares, que servem para fazer intubação, é preocupante.”

Ao Estadão, ele explicou que todos os hospitais costumam ter uma reserva, mas com a nova variante do coronavírus, todas as expectativas foram superadas e os estoques diminuíram sensivelmente. Para piorar, se algum hospital encontra os produtos no mercado, os preços são muito acima do que vinham sendo praticados. “O estoque está caindo e não estamos tendo uma reposição suficiente”, continua.

A FBH representa mais de 4.200 hospitais particulares em todo o Brasil. E como a rede privada tem recebido pacientes direcionados pelo SUS, o impacto acaba sendo maior, e não apenas para pacientes de covid-19. Em caso de acidente, por exemplo, nos atendimentos de emergência, a vítima recebe os mesmos medicamentos. “Vai ter um colapso nos hospitais por falta de medicamentos. É capaz de sobrar leito e respirador, mas faltar insumos, pois para intubar o paciente precisa desses medicamentos”, diz. “O colapso está chegando se não tomarmos alguma providência”.

O deputado federal Pedro Westphalen (PP-RS) confirmou a gravidade do problema no Sul do País. “Na minha cidade de Cruz Alta fecharam quatro leitos de UTI por falta de anestésico. Isso é inaceitável, inconcebível”, disse durante Reunião Deliberativa Extraordinária da Comissão Externa de Enfrentamento à Covid-19 da Câmara dos Deputados na terça-feira, 23.

“Chegou um momento de esgotamento. Não tem medicamento para intubar os pacientes”, lamentou. Adelvânio cita exemplos mais críticos em alguns Estados. “Tenho hospitais no Rio em que o estoque dá para apenas um dia; em Santa Catarina, para um ou dois dias; em Goiás para dois ou três. Há a mesma situação do Ceará. E em alguns Estados alguns hospitais têm estoque para 15 ou 20 dias”, revela.

O presidente da FBH teme pela sobrecarga ainda maior sobre os profissionais de saúde. “Imagina: eles já estão cansados, saturados, fazendo trabalho de herói. Faltar esse tipo de droga, que dá um pouco mais de conforto para os pacientes, é muito complicado. Alguma providência precisa ser tomada”, conclui.

ESTADÃO

quinta-feira, 25 de março de 2021

Número de vacinados ultrapassa o de casos confirmados no RN

Foto arquivo

O número de pessoas vacinadas contra a Covid-19 ultrapassou nesta quarta-feira (24) o número de casos confirmados da doença desde o início da pandemia no Rio Grande do Norte. A vacinação começou no estado no dia 19 de janeiro.

De acordo com o RN+ Vacina, sistema que monitora a imunização no estado, 189.642 pessoas receberam pelo menos uma das doses até as 15h desta quarta. Isso representa cerca de 5,3% do total de 3,5 milhões de habitantes do estado, o que significa que a maioria da população ainda segue com o risco de contaminação e agravamento da doença.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), atualmente o estado tem 188.428 casos confirmados da doença desde o início da pandemia. O primeiro caso registrado no RN foi no dia 12 de março de 2020.

Covid-19 faz Papa cortar salários de cardeais e clérigos

O papa Francisco determinou que os cardeais tenham um corte de 10% em seus salários e reduziu o salário de outros clérigos que trabalham no Vaticano para salvar o emprego dos funcionários, uma vez que a pandemia do coronavírus tem afetado a renda da Santa Sé.

O Vaticano disse nesta quarta-feira (24) que Francisco emitiu um decreto incluindo cortes proporcionais a partir de 1º de abril. Um porta-voz afirmou que os funcionários de nível inferior não seriam afetados pelos cortes. Francisco sempre insistiu que não deseja demitir pessoas.

Acredita-se que os cardeais que trabalham no Vaticano e lá vivem, ou em Roma, recebem salários de cerca de 4 mil a 5 mil euros por mês, e muitos deles moram em grandes apartamentos com aluguéis bem abaixo do mercado.

Petrobras reduz preço de gasolina e diesel nas refinarias

A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (24) uma redução de R$ 0,11 nos preços do litro da gasolina e do óleo diesel em suas refinarias. A partir de hoje (25), o preço médio do litro da gasolina passará a custar R$ 2,59, uma queda de 4%. Já o litro do diesel teve uma redução de 3,8% e passará a custar, a partir de amanhã, R$ 2,75, segundo informações divulgadas pela empresa.

A nota da Petrobras reforça que a companhia baseia os preços dos combustíveis em variações no mercado internacional e na taxa de câmbio. O preço para o consumidor final, no entanto, ainda sofre o acréscimo de impostos, da mistura obrigatória de etanol e das margens das distribuidoras e postos de combustíveis.

Operação Carro-pipa será retomada em todo Nordeste

A Operação Carro-pipa já tem verba garantida de R$ 115 milhões para ser retomada em todo o Nordeste. O atraso na votação do Orçamento Geral da União provocou a paralisação do serviço que, no Rio Grande do Norte, estava atendendo 79.974 pessoas em 69 municípios. O presidente da República sancionou na segunda-feira (22), sem vetos, a Lei 14.127, que permite ao Poder Executivo realocar recursos e efetuar a quitação de despesas antes da votação do orçamento, entre elas está incluída a Operação Carro-pipa.

O ministro do Desenvolvimento Regional (MDR), Rogério Marinho, disse, nessa quarta-feira (24), que o projeto de lei, encaminhado ao Congresso Nacional no dia 15 de março, foi aprovado no dia 17 e, com a sanção, foi possível encaminhar os recursos para o Exército retomar a operação, que é de suma importância para a sobrevivência de famílias nas regiões atingidas pela seca severa.

“Desde o dia 1° de março, o Exército nos anunciou que não teria mais condições de executar as ações para mais de 600 municípios nordestinos. Passamos o mês negociando com o Tribunal de Contas da União e o Ministério da Economia para alavancar recursos. Hoje, recebemos esses recursos e já repassamos ao Ministério da Defesa para que volte com a operação o mais rápido possível", declarou o ministro.

O montante, segundo informou, é  de R$ 115 milhões. Com a regularidade das chuvas, o número de municípios que necessitam do serviço vem diminuindo ao longo dos anos. Em 2016, quando a seca ainda assolava o semiárido potiguar, eram 584 carros-pipa atendendo a 106 municípios no Rio Grande do Norte. Atualmente, são 219 veículos para 69 cidades. Somente em 2020, de acordo com o Exército, o investimento total nos municípios potiguares foi de R$ 45.045.040,01.

Atualmente, as cidades de Serra do Mel, Paraná e São Miguel estão em colapso no abastecimento, de acordo com a Companhia de Águas e Esgotos (Caern). Esses dois últimos também estão em situação de emergência pela seca. Os moradores de Serra do Mel e de outros 66 municípios estão com o abastecimento em sistema de rodízio.

O Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, destacou a necessidade de garantir segurança hídrica para a população que sofre com a falta de água. Nessa quarta-feira, em Parnamirim, ele assinou ordem de serviço para elaboração do projeto executivo do Projeto Seridó, que será executado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), para garantir água a 24 municípios seridoenses, beneficiando 280 mil pessoas.

“Lançamos o projeto executivo que vai permitir a licitação da primeira parte em julho, a segunda em outubro e a terceira em dezembro ou janeiro.

Queremos iniciar as obras em setembro ou outubro próximo. A captação de água na Barragem  Oiticica, Passagem das Traíras e na Armando Ribeiro deverá garantir a segurança hídrica a essas populações", declarou Rogério Marinho.

Com a assinatura do contrato, será possível iniciar os estudos para a elaboração do projeto executivo, a um custo de R$ 8,6 milhões. Marinho também assinou o Termo de Execução Descentralizada (TED) para estudos de revitalização da Lagoa do Bonfim, cujo investimento previsto é de R$ 2 milhões e também será executada pela Codevasf.

“Esse importante reservatório que abastece vários municípios do Agreste não tem conseguido fazer sua recarga do aquífero devido à demanda. Vai ser necessário retirar esgotos domésticos da região e esperamos em três meses estarmos com o projeto pronto para revitalizar aquela área", disse o ministro. O TED permitirá o primeiro repasse de recursos do Ministério, no valor de R$ 800 mil, para que a companhia inicie os estudos. 

Grupo de empresários comprou vacinas por conta própria e tomou escondido

Um grupo de políticos e empresários, a maioria ligada ao setor de transporte de Minas Gerais, e seus familiares, tomou na terça-feira, dia 23, a primeira das duas doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19, em Belo Horizonte.

Eles compraram o imunizante por iniciativa própria e não repassaram ao SUS (Sistema Único de Saúde). A segunda dose está prevista para ser aplicada nas cerca de cinquenta pessoas daqui a trinta dias. As duas doses custaram a cada pessoa 600 reais.

Segundo pessoas que se vacinaram na ocasião, os organizadores foram os irmãos Rômulo e Robson Lessa, donos da viação Saritur. Uma garagem de uma empresa do grupo foi improvisada como posto de vacinação. A piauí telefonou e mandou mensagem para Rômulo Lessa, que não respondeu. A revista atualizará a reportagem se obtiver resposta.

O ex-senador Clésio Andrade, ex-presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT), foi um dos agraciados. “Estou com 69 anos, minha vacinação [pelo SUS] seria na semana que vem, eu nem precisava, mas tomei. Fui convidado, foi gratuito para mim”, disse ele à piauí.

O Congresso aprovou há cerca de vinte dias uma lei que autoriza a compra de vacinas pela iniciativa privada, mas determina que todas as doses devem ser doadas ao SUS até que os grupos de risco – 77,2 milhões de pessoas, de acordo com o Ministério da Saúde – tenham sido plenamente imunizados em todo o país. O Brasil vacinou menos de 15 milhões de pessoas até agora. Mesmo depois da imunização dos grupos prioritários, as vacinas compradas pela iniciativa privada devem ser divididas meio a meio com o SUS, numa operação fiscalizada pelo ministério. A pasta foi procurada, mas ainda não respondeu ao questionamento da reportagem.

O projeto aprovado pelo Congresso é de autoria do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), cuja família é do ramo dos transportes em Minas Gerais. Procurado pela reportagem, ele respondeu: “Desconheço completamente esse assunto.” O projeto teve tramitação a jato no Congresso e, em uma semana, foi aprovado nas duas Casas. Dias depois, o presidente Jair Bolsonaro o sancionou.  Após a publicação da reportagem, o presidente do Senado afirmou que “a matéria não foi feliz quando me insere num fato do qual nem de longe participei e que, se existiu, não concordo. E a lei referida não admite vacinação privada, mas aquisição de vacina para doação ao SUS”.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, a família de Pacheco administra duas companhias do ramo, a Viação Real e a Santa Rita. Tanto na Câmara, quando era deputado, quanto no Senado, Pacheco atuou para defender o setor de transportes. O senador é autor da indicação do presidente da ANTT, agência reguladora do setor de transportes, mas o nome ainda não foi aprovado. Pacheco disse que não mistura negócios privados com sua atividade parlamentar.

O deputado estadual de Minas Alencar da Silveira (PDT) também foi vacinado, segundo relatos de pessoas presentes. Silveira contou que já tinha tido Covid, mas foi se vacinar com autorização de seu médico. À piauí, ele disse que já tinha sido infectado pelo novo coronavírus e negou que tivesse participado da imunização paralela. “Não estou sabendo, não. Até gostaria, mas estou com coronavírus, nem posso”, afirmou.

De acordo com relatos, o grupo foi vacinado por uma enfermeira que atrasou porque estava imunizando outro grupo na Belgo Mineira, mineradora hoje pertencente à ArcellorMittal Aços. Procurada, a Belgo Mineira ainda não retornou.

A Pfizer também foi procurada, mas ainda não se manifestou.

Revista Piauí

Anvisa autoriza Butantan a fazer testes com soro contra a Covid-19 em humanos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu, nesta quarta-feira, autorização para que o Instituto Butantan realize pesquisas clínicas com um soro hiperimune desenvolvido para o tratamento contra a Covid-19. Para iniciar as pesquisas, no entanto, o Butantan ainda precisa enviar informações complementares exigidas pela agência.

Ao contrário da vacina, que atua para impedir as pessoas de contraírem uma doença, a função do soro é auxiliar no tratamento de pessoas que já foram infectadas. O soro hiperimune para a Covid-19 foi obtido a partir do isolamento do novo coronavírus em um ser humano. Depois disso, o novo coronavírus foi “cultivado” em cobaias animais. Neste processo, os animais produziram anticorpos. O soro é obtido a partir da extração desses anticorpos a partir do plasma obtido no sangue dos animais

Esta será a primeira o soro produzido pelo Butantan será testado em seres humanos. Até o momento, ele só havia sido testado em animais. O pedido de autorização da pesquisa foi feito pelo instituto no dia 2 de março.

O Instituto Butantan tem longa experiência na produção de soros, especialmente os antiofídicos. O Butantan também é responsável pelo desenvolvimento e fabricação da vacina CoronaVac, em parceria com o laboratório chinês Sinovac. A vacina é uma das que estão autorizadas pela Anvisa para a imunização contra a Covid-19 no país.

Extra