APOIO

APOIO

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Construtora deverá deixar as obras de Transposição

A construtora Mendes Júnior, investigada pela Operação Lava Jato, deverá deixar as obras de Transposição do Rio São Francisco. O pedido foi apresentado ao Ministério da Integração Nacional pela empreiteira e a análise está feita conjuntamente com o Tribunal de Contas da União (TCU). Apesar da transposição já contabilizar seis anos de atraso, o ministério diz que as obras não estão paralisadas.
"Estamos buscando fazer um processo de transição sem que haja prejuízo de prazo. O otimismo é que nós vamos encontrar uma solução. A obra não está parada", disse o ministro Helder Barbalho por meio de nota ao Blog do Jamildo. A Mendes Junior possui dois contratos referentes a obras da primeira etapa do Eixo Norte da transposição, um trecho de 140 quilômetros de extensão entre Cabrobó, no Sertão de Pernambuco e o início do reservatório de Jati, no Ceará. Contrato engloba a construção de canais, estações de bombeamento, túneis e reservatórios. Segundo dados do ministério, a obra já está com 87,7% de conclusão.
O Ministério da Integração Nacional mantém a informação de que as obras da Transposição do Rio São Francisco serão concluídas ainda este ano.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário