APOIO

APOIO

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Afastamento de Ricardo Motta da Assembleia pode alterar composição da Câmara

O Ministério Público, que denunciou na semana passada o deputado estadual Ricardo Motta (PSB) nas operações Dama de Espadas e Candeeiro, pediu à Justiça o afastamento do parlamentar do cargo. A partir de agora, Motta terá cinco dias para apresentar sua defesa ao desembargador Glauber Rêgo, que analisa o caso no Tribunal de Justiça. Caso Rêgo defira o pedido do MP, o suplente de Ricardo Motta poderá ser convocado para assumir o cargo na Assembleia Legislativa. O primeiro suplente é Adão Eridan (PR). No entanto, com sua condenação na operação Impacto, é possível que ele seja declarado impedido. Com isso, assumiria o segundo suplente, o vereador natalense Bispo Francisco de Assis (PSB). Se ele assumir o cargo (caso não faça, a vaga pode cair no colo de Leonardo Rêgo), aí será o seu cargo na Câmara que ficará vago. Seu suplente lá é Emanuel do Cação (PSDC).
>> Improvável. O senador Garibaldi Alves Filho (PMDB) não crê que o Congresso Nacional vá se rebelar contra o presidente Michel Temer, acusado por executivos da JBS em delação premiada de receber propina e obstruir a Justiça. “Não vislumbro essa possibilidade”, diz ele.
>> Governo. Pesquisa estimulada do Instituto Seta divulgada pelo Blog do BG no domingo 28 mostra que a senadora Fátima Bezerra (PT) lidera a corrida para o Governo do Estado, com 20% das citações. Em segundo lugar, está Robinson Faria (PSD), com 15,6%; e em terceiro aparece o prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, com 10,4% das intenções.
>> Massacre. Um verdadeiro banho de sangue está em curso no Rio Grande do Norte. No último final de semana, o estado alcançou a nada gloriosa marca de 1 mil casos de homicídio. O índice é quase 30% maior do que o registrado no mesmo período de 2016.
>> Impostos. O “Impostômetro”, que mede a quantidade de tributos que o brasileiro paga à União, estados e municípios, atingiu a marca de nada mais nada menos que R$ 900 bilhões no último final de semana.
>> Propina. A delação de Ricardo Saud, diretor de Relações Institucionais da J&F, ao Ministério Público Federal apontou que diversas empresas potiguares foram utilizadas como interceptadoras de propina que seria destinada a Robinson Faria, Henrique Alves e Fábio Faria durante a campanha de 2014 – entre elas, escritórios de advocacia.
>> Oficial. O ex-prefeito de Lajes e atual presidente da Femurn, Benes Leocádio (foto), oficializou a saída do PMDB e agora integra os quadros do PSDB no estado. A ficha de filiação aconteceu no sábado 27.

Nenhum comentário:

Postar um comentário