APOIO

APOIO

sexta-feira, 5 de maio de 2017

“Governo federal precisa ajudar RN no combate à criminalidade”, diz Walter Alves

O deputado federal Walter Alves (PMDB) está “amedrontado” com a situação pela qual passa a segurança pública do Rio Grande do Norte. De acordo com dados informados pelo Observatório da Violência Letal Intencional (Obvio), o estado somou, até o dia 1º de maio, 818 homicídios apenas em 2017, uma média de 204.5 assassinatos por mês. Ciente dos números alarmantes, Walter fez pronunciamento no Plenário da Câmara dos Deputados onde pleiteou a ajuda do governo federal para repassar recursos ao Rio Grande do Norte que pudessem ser investidos na área de Segurança.
Em entrevista ao Agora Jornal, o deputado federal justificou seu pedido em Brasília afirmando que o governo gerido por Robinson Faria (PSD) não está em condições financeiras de aplicar mais dinheiro na defesa da população potiguar e que, por consequência, o Rio Grande do Norte se encontra em estado de guerra.
“Este é um dado assustador, nós estamos amedrontados. Na verdade, estamos vivendo uma guerra. Eu fui à Câmara dos Deputados fazer pronunciamento no sentido de pedir ao governo federal para ajudar o Rio Grande do Norte, já que o nosso próprio governo está sem condições financeiras e sem capacidade de investimentos até mesmo para pagar a folha dos servidores. Para tanto, estive no ministério da Justiça, com o ministro Osmar Serraglio, e ele ponderou que poderia nos ajudar”, explicou.
Walter, todavia, contou que o ministro Serraglio (PMDB-PR) admitiu que os recursos do Ministério estão necessitados de um controle de despesas, por isso, não seria simples obter essa ajuda. “Serraglio disse que a maior parte dos recursos do Ministério estava contingenciada – em torno de 48% do orçamento. Mesmo assim, fiz um apelo para ajudar o nosso estado que está numa situação muito difícil – quase incontrolável –, e, para isso, seriam precisos investimentos. O governo federal precisa ajudar”, determinou o deputado.
Reforços no efetivo e nos equipamentos dos agentes policiais do Rio Grande do Norte são alguns dos principais destinos nos quais, Walter acredita, deveriam ser aplicados os recursos, caso eles fossem, de fato, conquistados. “O governo federal mandaria recursos e o governo do estado poderia aumentar o efetivo, que é muito pequeno. Também poderíamos comprar equipamentos e investir na inteligência da Polícia Civil. Estes são investimentos necessários para melhorar a segurança do Rio Grande do Norte”.
No mesmo dia em que fez seu pronunciamento na Casa dos Deputados, Walter Alves conversou com o presidente da Comissão de Constituição e Justiça e da Cidadania (CCJC), Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), para pedir maior celeridade na tramitação de sua pauta para votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 182/2015, a “PEC da Segurança”. Em sua avaliação, Pacheco se mostrou simpático ao seu pedido. O parlamentar espera, otimista, o progresso de seu pleito.
“Conversei com o presidente Pacheco sobre um projeto de lei nosso que está tramitando – a PEC da Segurança –, que faz com que o governo federal passe a amarrar e repassar o orçamento para os órgãos de segurança pública. Essa PEC foi aprovada na Assembleia Legislativa, na época em que eu era deputado estadual. Agora estou na luta para que possamos empurrá-la para o Congresso. Caso consigamos isso, aí seria obrigatório que o governo federal desse um investimento maior nesses órgãos de segurança pública. Este é o nosso objetivo”, concluiu o deputado federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário