APOIO

APOIO

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Número de homicídios pode ter relação com presenças de membros do PCC no RN, crê deputado

João Gilberto / AL-RN
José Dias, deputado estadual
Com mais de 1.500 assassinatos registrados num período de quase oito meses, a população do Rio Grande do Norte ficou ainda mais assustada após um levantamento apontar que o estado é um dos três que mais registram presenças de membros da facção criminosa paulista PCC no Nordeste. A relação de uma situação com a outra foi abordada pelo Portal Agora RN / Agora Jornal com alguns deputados estaduais do RN, e na visão do peessedebista José Dias, caso seja confirmada a presença forte destes membros no estado, as situações podem sim estar relacionadas.
“Apesar de não ser especialista em segurança pública e não tratar diretamente destes temas, acredito que, se realmente houver essa presença maciça de pessoas da facção no estado, tem uma certa lógica acreditar que uma situação é relacionada com a outra. Definitivamente não sou a pessoa mais indicada para falar sobre isso, é assunto para especialista, mas tudo depende bastante da veracidade das informações que foram veiculadas diante do levantamento divulgado”, afirmou o deputado.
Outro parlamentar membro da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, Fernando Mineiro (PT), também disse acreditar na relação das situações, sobretudo pelo impacto que elas estão tendo na segurança pública potiguar. “Qualquer coisa que impacte a segurança pública do estado tem relação com o aumento nos índices de criminalidade”, limitou-se a dizer o petista.
O levantamento dando conta de que o RN é um dos 3 estados com maior presença de membros do PCC no Nordeste foi feito pelo UOL e divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo neste final de semana. Segundo a reportagem, os dados foram colhidos pelos profissionais da imprensa junto as Secretarias de Justiça dos nove estados nordestinos. Na região, que abriga 4 mil membros da facção criminosa, o RN fica atrás apenas de Alagoas e Ceará. Os pesquisadores não especificaram os números detalhados de membros do RN e do CE, mas afirmaram que o estado cearense é o segundo do país e o primeiro do Nordeste que mais tem integrantes da facção criminosa.
“Não passam de especulações”, afirma José Dias nomes para o Governo do RN em 2018
No âmbito da política, o deputado estadual e membro da bancada do PSDB na Assembleia Legislativa preferiu não entrar nas discussões sobre os nomes que estão sendo colocados à disposição para disputar o Governo do Rio Grande do Norte no ano que vem. Segundo o parlamentar, por se tratar de especulações, a situação “não merece” ser discutida no momento atual, a menos que existam nomes concretos para disputar o cargo majoritário.
“Eu não quero entrar nestas discussões num momento como este. Os nomes que estão sendo colocados até agora não passam de especulações. Não existe segurança alguma de que eles realmente vão disputar o cargo em 2018. É necessário aguardar um pouco mais para que se possa fazer uma avaliação concreta deles. Quando houver nomes confirmados para este fim, aí sim nós poderemos analisar cada um. O PSDB não sabe se vai lançar alguém para a majoritária. Tudo é especulação, não passa disso”, declarou.
Até agora, o cargo de governador do Rio Grande do Norte para o quadriênio 2019-2022 está sendo “disputado” por nomes como Carlos Eduardo Alves (PDT), Robinson Faria (PSD), Claudio Santos (sem partido), Tião Couto (PSDB) e Clorisa Linhares (PSDC). Esta última, inclusive, é a única que declara publicamente ser candidata no ano que vem. Atualmente, ela é vereadora do município de Grossos e surge como aposta do seu partido para promover “o novo” no estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário