APOIO

APOIO

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Em Brasília, deputados do Rio Grande do Norte discutem obras de transposição do São Francisco

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte participou, nesta quarta-feira (5), de audiência pública no Senado Federal que discutiu o andamento das obras de transposição do Rio São Francisco. Representando o Parlamento potiguar, Fernando Mineiro (PT) e Gustavo Fernandes (PMDB) participaram da discussão que foi proposta pela senadora Fátima Bezerra, na comissão de Desenvolvimento Regional do Senado. No encontro, os parlamentares encaminharam ao ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, a “Carta de Natal”, documento que foi produzido no Rio Grande do Norte e que mostra intenções da região para a transposição.
No encontro, os parlamentares potiguares levaram ao ministro um documento elaborado em reunião ba Assembleia Legislativa, em 22 de março, onde potiguares e representantes de Paraíba e Ceará discutiram a transposição. Já na audiência no Senado, os participantes questionaram o cronograma de andamento dos trechos que beneficiarão o Rio Grande do Norte, que integram o Eixo Norte do projeto e dependem ainda da elaboração de projetos específicos. Para Fernando Mineiro (PT), é preciso uma união dos parlamentares e da sociedade para que os projetos e os recursos sejam garantidos.
Segundo Mineiro, a previsão é que as águas da transposição cheguem ao Rio Grande do Norte pelos rios Piranhas-Assú e Apodi-Mossoró. Contudo, para que as águas cheguem ao rio, é preciso que, paralelamente à retomada das obras do Eixo Norte, seja construído um canal ou feito o desassoreamento da área entre a Barragem Caiçara e o Açude Engenheiro Ávida, na Paraíba.
“É um ponto importante e que é preocupação de todos nós. Precisamos saber o que pensa o Ministério da Integração e fiscalizar para que a obra seja concluída o mais rapidamente possível, mas com a garantia de recursos também para 2018”, disse Mineiro.
Respondendo ao deputado, ministro Hélder Barbalho assegurou que o projeto para resolver esta questão estará concluído até junho próximo e sua execução está garantida. Ainda segundo o ministro, a obra será concluída até o final de 2017.
O deputado Gustavo Fernandes disse que considerou a audiência bastante positiva e animadora para o estado. Apesar da preocupação e da cobrança para a celeridade nos trabalhos, o parlamentar disse que os potiguares receberam a garantia de que haverá o andamento das obras.
“As obras do São Francisco não estão paradas e há a expectativa de que as obras do ramal do Apodi, que levará as águas até o Alto Oeste, fiquem prontas em 2018. São boas notícias para o nosso Estado. É isso que esperamos e estamos cobrando para que a população seja beneficiada o mais rapidamente possível”, disse Gustavo Fernandes.
A bancada federal deve indicar emendas individuais e coletivas para o Ramal do Apodi e reivindicar do governo federal a alocação de recursos para que esta obra, com um custo previsto de 1,9 bilhões, saia do papel. A senadora Fátima garantiu que destinará emendas da Comissão de Desenvolvimento Regional.
Para Dom Jaime, arcebispo de Natal, presente à audiência, a defesa pela conclusão da transposição é uma causa do povo nordestino. “É fundamental a obra do Eixo Norte”, lembrou. “Tenho muita esperança nisso”.
Representando o Rio Grande do Norte, estiveram presentes na audiência, ainda, os deputados federais Felipe Maia (DEM), Walter Alves (PMDB) e Zenaide Maia (PR); Dom Antônio Carlos; Dom Mariano; padres Murilo, Ivanoff e Júlio César; diácono Francisco Teixeira e Damião Santos; o secretário adjunto da Semarh, Mairton França; a reitora da UFRN, Ângela Paiva; o reitor do IFRN, Wyllys Abel; o presidente da OAB-RN, Paulo Coutinho; o vice-prefeito de José da Penha, Júlio Jácome; e o prefeito de Pau dos Ferros, Leonardo Rego.

Nenhum comentário:

Postar um comentário